Principais animais da Terra por mais de 150 milhões de anos, os dinossauros eram répteis parecidos com lagartos. A palavra dinossauro provém de palavras gregas que significam “lagarto terrível”. Alguns dinossauros eram as criaturas maiores e mais apavorantes que já andaram pelo planeta.

Os últimos dinossauros foram extintos, ou seja, desapareceram da Terra há cerca de 65,5 milhões de anos. Fósseis de dinossauros foram descobertos pela primeira vez no início do século XIX. (Fósseis são vestígios ou restos petrificados de uma planta ou animal que viveu antes do período Holoceno.) Estudando esses fósseis, cientistas descobriram que os dinossauros eram primos remotos dos crocodilos, cobras e lagartos atuais. Hoje a ciência também acredita que as aves que existem hoje descendem de dinossauros.

Quando e onde viveram os dinossauros

A Terra começou a se formar há cerca de 4,6 bilhões de anos e desde então vem passando por muitas transformações. O estudo da história e das características físicas da Terra se chama geologia. Os geólogos chamam esse vasto período de existência da Terra de período geológico, que é dividido em períodos menores. Os dinossauros viveram entre cerca de 215 e 65,5 milhões de anos atrás. Eles eram comuns durante os períodos geológicos Triássico, Jurássico e Cretáceo. Nem todas as espécies de dinossauro, porém, viveram na mesma época, assim como também não se extinguiram ao mesmo tempo. Eles foram desaparecendo aos poucos.

Como os dinossauros viveram no mundo inteiro, seus fósseis são encontrados em todos os continentes. Eles também viviam em todo tipo de ambiente, desde florestas tropicais a desertos secos e arenosos.

Características físicas e comportamento

Havia dinossauros de todos os tamanhos e alguns eram menores do que uma galinha. Outros chegavam a pesar 100 toneladas, ou seja, eram dez vezes mais pesados do que os maiores elefantes.

Totalmente sem pelo, sua pele era cheia de protuberâncias ou áspera. Alguns cientistas acreditam que os dinossauros eram cinzentos ou verdes e que essas cores ajudavam a disfarçar sua presença nos ambientes. Outros cientistas, porém, acham que os dinossauros eram bem coloridos e que suas cores vivas ajudavam os machos a atraírem a atenção das fêmeas.

A ciência divide os dinossauros em dois grupos grandes, com base no formato dos ossos da bacia. Um grupo é o Ornithischia, ou dinossauros com bacia semelhante à das aves. Os membros desse grupo são chamados de ornitisquianos. O outro é o Saurischia, ou dinossauros com bacia semelhante à dos sáurios, ou lagartos. Os integrantes dessa categoria são chamados de saurisquianos.

Ornitisquianos

Os ornitisquianos tinham a bacia igual à das aves de hoje em dia. Apesar dessa semelhança, porém, as aves atuais não têm nada em comum com esse tipo de dinossauros.

Herbívoros, os ornitisquianos andavam sobre duas ou quatro patas grossas e resistentes. Em geral, tinham dentes nivelados para triturar plantas duras, além de um osso adicional na ponta do maxilar inferior. Esse osso unia as duas metades do maxilar inferior e também ajudava a formar um bico caloso que facilitava morder as plantas.

Muitos dinossauros ornitisquianos tinham características especiais. Alguns, como o triceratope, tinham chifres iguais aos dos rinocerontes. O euoplocéfalo tinha um bastão enorme na ponta de sua cauda. O estegossauro tinha grandes placas ósseas triangulares que se projetavam das costas.

Saurisquianos

A bacia dos saurisquianos parecia com a dos répteis atuais, mas eles também tinham certas características em comum com as aves de hoje em dia. Os cientistas, inclusive, acham que os saurisquianos têm mais ligação com as aves do que com outros tipos de dinossauro. A ave mais antiga, o arqueópterix era um saurisquiano. Os saurisquianos se dividem em terópodes carnívoros e em saurópodes herbívoros.

Terópodes

Os terópodes incluem todos os dinossauros carnívoros, a exemplo do temível tiranossauro, que pesava 8 toneladas. O giganotossauro e o espinossauro eram ainda maiores. Os terópodes andavam sobre as duas patas traseiras e a maioria deles era apta para caçar. Com seus pequenos membros frontais, eles agarravam e dilaceravam as presas. Todos os dedos tinham garras longas e afiadas. Suas mandíbulas fortes e dentes afiados dilaceravam a carne de outros animais.

Normalmente, os terópodes caçavam sozinhos. Eles dominavam e comiam dinossauros herbívoros menores. Às vezes, caçavam em grupos e atacavam dinossauros maiores.

Saurópodes

Saurópodes não só eram os maiores dinossauros, como também os maiores animais terrestres que já existiram. Além de herbívoros, eram quadrúpedes. O braquiossauro, o diplodoco e o apatossauro são exemplos de saurópodes.

Tinham a cabeça e o cérebro muito pequenos em comparação com seu corpo enorme. Seu pescoço longo, porém, permitia que alcançassem folhas até nas árvores mais altas. As pernas grossas e fortes eram como as de um elefante. É provável que muitos saurópodes conseguissem se erguer apoiados em suas pernas traseiras para alcançar planos mais altos nas árvores. A cauda longa e musculosa dava equilíbrio quando se erguiam. Alguns saurópodes talvez também usassem a cauda como um chicote.

Ciclo de vida

A maioria dos dinossauros, ou talvez todos, botava ovos. Alguns deles faziam grandes ninhos para colocar seus filhotes juntos. Os pequenos dinossauros cresciam rapidamente e muitos atingiam o tamanho definitivo em sete ou oito anos. Acredita-se que os dinossauros grandes viviam por quase cem anos.

Extinção

Os últimos dinossauros desapareceram há cerca de 65,5 milhões de anos, mas a causa continua incerta. Alguns cientistas acham que sua extinção se deu porque a temperatura da Terra esquentou ou esfriou demais para eles. Outra teoria é de que um imenso meteoro colidiu com a Terra. A colisão teria produzido uma cortina de poeira que bloqueou o calor e a luz do sol durante meses ou até anos. Como as plantas teriam parado de crescer, os dinossauros herbívoros teriam morrido de fome, assim como os carnívoros que os caçavam.

Alguns outros animais viviam na época em que os dinossauros desapareceram. Eram os antepassados dos sapos, tartarugas, lagartos e cobras atuais, e acharam uma maneira de sobreviver, assim como as aves e os mamíferos. A ciência ainda não descobriu por que alguns animais resistiram, mas os dinossauros não.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.