Pedro de Alcântara João Carlos Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Gonzaga, ou dom Pedro II, foi o segundo imperador do Brasil. Nasceu em 2 de dezembro de 1825, na cidade do Rio de Janeiro, e morreu em 5 de dezembro de 1891, em Paris, na França.

Filho de dom Pedro I e da imperatriz Maria Leopoldina, dom Pedro II herdou o direito ao trono após a morte de seus irmãos mais velhos, Miguel e João Carlos. Tinha 5 anos de idade quando o pai abdicou do trono, deixando-o como seu sucessor. Até assumir o poder, foi tutelado por José Bonifácio de Andrada e Silva e, depois, pelo marquês de Itanhaém, Manuel Inácio de Andrade Souto Maior.

Dom Pedro II iniciou os estudos com sua aia, dona Mariana Carlota Magalhães Coutinho, condessa de Belmonte. Depois dela teve diversos mestres, com quem aprendeu música, dança, geografia, literatura, ciências naturais, pintura e equitação. Também aprendeu vários idiomas.

Conflitos políticos internos marcaram o período da Regência, que durou da abdicação de dom Pedro I até que dom Pedro II tivesse a maioridade declarada, aos 14 anos, pela Assembleia Legislativa. Em 18 de julho de 1841, o novo imperador foi coroado e, um ano mais tarde, casou-se com a princesa Teresa Cristina Maria de Bourbon. Tiveram quatro filhos, mas sobreviveram apenas as princesas Isabel e Leopoldina.

Durante seu reinado ocorreu o maior conflito em que o Brasil se envolveu no século XIX, a Guerra do Paraguai. Apesar disso, seu governo foi marcado pela estabilidade, pelo desenvolvimento econômico, pela valorização da cultura e pela consolidação da soberania brasileira. O imperador também incentivou a educação pública e a imigração estrangeira. Durante o período em que esteve no poder, o Brasil construiu sua primeira estrada de ferro e as primeiras linhas telegráficas. A cultura do café se expandiu e tornou-se base da economia nacional.

De posições liberais, dom Pedro II engajou-se pessoalmente na luta pelo fim do tráfico negreiro, contribuindo para enfraquecer o negócio da escravatura. Estava na Europa em 1888 quando sua filha, a princesa Isabel, então na regência do país, assinou a Lei Áurea, pondo fim à escravidão no Brasil. Interessado pelas letras e pelas artes, o imperador manteve correspondência com vários cientistas europeus, entre eles Louis Pasteur, que desenvolveu o método das vacinações. Também viajou para diversas partes do mundo, conhecendo boa parte da Europa, além do Canadá e dos Estados Unidos.

No dia 15 de novembro de 1889, recebeu a notícia da proclamação da República. Dois dias depois, foi banido pelo novo regime, partindo para Portugal. Nos anos seguintes viveu na França, onde participou de palestras e conferências. Morreu de pneumonia, no Hotel Bedfond, em Paris, em 1891. Seu corpo foi sepultado no Convento de São Vicente de Fora, em Lisboa. No início do século XX, começou no Brasil um movimento para cancelar o banimento do imperador, ainda muito popular entre a população. Em 1920, os restos mortais de dom Pedro II e de sua mulher foram trazidos para o Brasil e sepultados na catedral de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.