Equitação, ou hipismo, é um esporte que envolve cavalos e atletas. O par formado por cavalo e cavaleiro — ou amazona, no caso das mulheres — é chamado de conjunto. Numa competição, são avaliadas a arte, a habilidade e a sintonia do conjunto. O hipismo é um dos poucos esportes olímpicos em que homens e mulheres competem juntos.

Provas

Como esporte olímpico, a equitação tem três provas: adestramento, salto e concurso completo. O adestramento é a modalidade em que os cavaleiros conduzem o animal a realizar uma série de manobras difíceis, como dar voltas em torno de si mesmo, galopar, recuar e trotar. A prova de salto é realizada em uma pista que contém entre oito e quinze obstáculos. Caso algum obstáculo seja derrubado durante os saltos, o competidor perde pontos. O concurso completo é uma competição realizada em três dias. Além do salto e do adestramento, inclui também o cross-country, uma prova de grande dificuldade que testa a resistência do conjunto. Cavalo e cavaleiro percorrem cerca de 6 quilômetros ao ar livre, saltando entre 30 e 40 obstáculos, como muros, grades, fossos com água, barreiras e cercas.

Há também modalidades de hipismo fora dos Jogos Olímpicos. Dentre elas estão o enduro equestre (prova de longa distância realizada em etapas), as corridas e o volteio (uma espécie de ginástica sobre o cavalo).

História

Acredita-se que os povos nômades da Ásia, antes da era cristã, tenham sido os primeiros a montar cavalos. No século VIII a.C., a equitação era entretenimento na Grécia. Na Europa medieval, torneios e exposições de cavalos eram eventos populares. Competições de salto se tornaram importantes a partir de 1869. Nesse ano, aconteceu em Londres o que se considera a primeira competição dessa modalidade.

A primeira participação do esporte nos Jogos Olímpicos modernos foi em 1900, em Paris. Após uma breve pausa, a equitação retornou às Olimpíadas em 1912, nas competições de Estocolmo. A FEI (sigla em francês para Federação Internacional de Equitação) foi fundada em 1921 e é a autoridade internacional no que diz respeito a esse esporte.

Equitação no Brasil

A primeira competição de hipismo no Brasil aconteceu em 1641, em Maurícea (onde hoje fica Recife), por iniciativa de Mauricio de Nassau. Nos séculos XVIII e XIX, cavalgadas e torneios se tornaram populares entre fazendeiros e aristocratas do eixo Rio-São Paulo. A Sociedade Hípica Paulista, fundada em 1911, é o mais antigo centro de equitação do país.

A primeira participação brasileira em provas de hipismo nas Olimpíadas foi em 1948, em Londres. Dentre os cavaleiros do Brasil que se destacam internacionalmente estão Nelson Pessoa e seu filho, Rodrigo Pessoa. Nelson conquistou centenas de prêmios, inclusive duas medalhas de ouro e uma de prata em Jogos Pan-Americanos. Rodrigo, dentre outras vitórias, conseguiu o bronze em 1996, nas Olimpíadas de Sydney, trazendo a primeira medalha olímpica da equitação para o Brasil. Oito anos mais tarde, em Atenas, Rodrigo conquistou a prata, mas acabou ficando com o ouro depois que foi confirmado o doping no cavalo do primeiro colocado.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.