A escrita é uma maneira de transcrever com sinais gráficos, ou marcas, um pensamento ou a linguagem falada. As pessoas podem fazer essas marcas em pedra, em papel ou em uma tela de computador; elas usam a escrita para se comunicar umas com as outras.

A leitura é o processo de olhar e entender a escrita. Quando as pessoas sabem ler e escrever, diz-se que elas são alfabetizadas.

Tipos de escrita

As formas mais simples de escrita usam figuras de pessoas, animais e outros elementos da natureza para representar palavras ou ideias. Muitas tribos indígenas usam essa forma de escrita. Em outros casos, vários símbolos podem representar uma única palavra ou partes de palavras. Caracteres chineses e japoneses, por exemplo, usam esse tipo de escrita. Na escrita alfabética, sinais chamados letras são usados para representar cada som. O alfabeto usado na língua portuguesa é um exemplo dessa forma de escrita.

História

Na era pré-histórica, as pessoas faziam marcas em pedras ou na madeira. Alguns grupos faziam pinturas em cavernas para representar pessoas e animais. Porém esses sinais e desenhos não eram um verdadeiro sistema de escrita.

Quando o comércio surgiu, as pessoas desenvolveram sistemas para manter o registro de seus negócios. Elas criaram símbolos contábeis para mostrar quantos animais ou quantas colheitas tinham vendido ou comprado. Assim, sinais diferentes começaram a indicar bens diferentes. Por exemplo, o sinal que representava uma vaca se parecia muito com uma vaca.

Um importante avanço na escrita aconteceu quando as pessoas começaram a usar sinais para representar mais do que simplesmente objetos. Certos sinais podiam representar ideias, como amor ou manhã. Em certo momento, os sinais começaram a ser usados para representar os sons da fala.

Os sumérios da Mesopotâmia (atual Iraque) inventaram o primeiro sistema de escrita de verdade há 5 mil anos. Essa escrita, chamada cuneiforme, era um sistema de entalhes em forma de cunha, prensados em tabuletas de argila. Não muito mais tarde, os egípcios inventaram seu próprio sistema de escrita, que utilizava sinais chamados hieróglifos. Há cerca de 3 mil anos, os povos semitas do Oriente Médio criaram os primeiros alfabetos.

A maioria das pessoas que vivia nas primeiras civilizações não sabia ler nem escrever. Em muitos lugares, pessoas chamadas escribas escreviam coisas para os outros. No século XV, porém, mais pessoas começaram a ser alfabetizadas. A invenção da prensa de tipos móveis por Gutenberg, em meados do século XV, ajudou a tornar os livros e outros materiais escritos amplamente disponíveis.

Saber ler e escrever é hoje uma necessidade para todas as pessoas. A escrita e a leitura abrem portas para o mundo do conhecimento, por isso é importante que as crianças sejam alfabetizadas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.