A esgrima é um esporte praticado com o que se chama de arma branca, ou seja, um objeto com ponta perfurante ou lâmina cortante. Na esgrima, essa arma pode ser um florete, um sabre ou uma espada. A luta é realizada entre dois competidores, os esgrimistas, cujo objetivo é atingir o adversário com a ponta da arma.

Armas e regras

O florete é a arma básica para se aprender o esporte. Ele é reto, tem ponta triangular, pesa menos de 0,5 quilo e tem 1,10 metro de comprimento. Há também lutas com o sabre, que tem o mesmo peso do florete e 5 centímetros a menos no comprimento. Já a espada tem 1,10 metro de comprimento e pode pesar até 770 gramas.

Cada arma da esgrima possui suas regras, zona de pontuação e forma de toque. Com a espada e o florete, o toque só pode ser de ponta. Já com o sabre o toque pode ser com a ponta, o corte e o contracorte. Com a espada, pode-se tocar o adversário em qualquer parte do corpo; com o florete, apenas o tronco; com o sabre, são permitidos golpes da cintura para cima.

A prática da esgrima requer certos equipamentos obrigatórios, como jaqueta, calça resistente e acolchoada, máscara, luvas feitas de malha de aço e sapatilhas com sola aderente. Dessa forma, evitam-se ferimentos. A disputa acontece em uma pista com 14 metros de comprimento e 2 metros de largura. As pistas costumam ser revestidas de material antiaderente, como cortiça. Na disputa entre mulheres, o combate dura 5 minutos, e entre os homens, 6. Ganha quem tocar o adversário cinco vezes primeiro. Em caso de empate, o duelo é prorrogado até haver o primeiro toque.

Os pontos são indicados por duas lâmpadas que existem no aparelho marcador de toques, uma verde e outra vermelha. Touché!, a expressão francesa usada pelo personagem D’Artagnan, de Os três mosqueteiros, era a palavra usada pelos esgrimistas na época em que não havia sensores eletrônicos para identificar os golpes. Touché significa “tocado”.

História

A representação mais antiga de uma luta de espadas data de 1190 a.C. e foi encontrada perto de Luxor, no Egito. Lutas de espada, tanto como passatempo quanto em combates, eram amplamente praticadas na Antiguidade por persas, babilônios, gregos, romanos e tribos germânicas.

Por volta do século XV, associações de esgrima foram criadas em várias partes da Europa. Os primeiros métodos ensinados nessas associações incluiam golpes de luta corporal. Cada associação tinha suas próprias técnicas, que eram mantidas em segredo, pois eram utilizadas contra inimigos em lutas.

A esgrima se reforçou como esporte organizado no final do século XIX. Em 1874, tornou-se um esporte de competição mundial. Em 1896, na primeira edição dos Jogos Olímpicos da era moderna, em Atenas, foi incluída como uma das modalidades de competição masculina, com florete e sabre. As competições com espada começaram só em 1900. No caso das mulheres, as primeiras disputas olímpicas aconteceram em 1924, com florete. As disputas femininas com espada foram introduzidas em 1996; as com sabre, só em 2004.

Ao Brasil, a esgrima chegou no período colonial, pois dom Pedro II era adepto dessa arte. Ela passou a ser ensinada nos cursos de infantaria e cavalaria da Escola Militar, em 1858.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.