Um espião é uma pessoa cujo trabalho é conseguir informações secretas. Governos e empresas contratam espiões. Os espiões tentam evitar que as outras pessoas descubram quem eles são e o que fazem. O trabalho de um espião é chamado de espionagem.

Espionagem

A espionagem ocorre com frequência em tempos de guerra. Os espiões de um lado tentam descobrir o que o inimigo está planejando do outro lado. Os espiões dos governos também podem tentar colher informações sobre outros países durante períodos de paz.

Os espiões que trabalham para empresas são diferentes. Eles tentam conseguir informações sobre produtos e processos de produção que outras companhias querem manter em segredo.

Os espiões geralmente colhem informações que as pessoas não conseguem obter de maneira comum ou legal, comprando ou roubando informações secretas de pessoas. Eles podem usar câmeras, microfones e outras tecnologias para conseguir as informações. Alguns espiões fingem que estão fazendo espionagem a serviço de um país ou de uma empresa quando, na verdade, estão espionando esse país ou empresa para outros. Esses espiões são chamados agentes duplos.

História da espionagem

A espionagem acontece desde os tempos antigos. Os antigos egípcios e chineses já usavam espiões há mais de 2 mil anos. Os reis e as rainhas europeus quase sempre tinham espiões. Esses espiões se mantinham informados sobre os inimigos dentro de seus países e no exterior.

Os espiões tiveram papel importante nos Estados Unidos, tanto na Guerra de Independência como na Guerra de Secessão. Eles também foram importantes na Primeira e na Segunda Guerras Mundiais, e durante a Guerra Fria.

No século XX, muitos países criaram organizações para coletar informações secretas sobre seus inimigos. O KGB era o principal grupo de espionagem da União Soviética. O Serviço de Inteligência Secreta do Reino Unido (também conhecido como MI6) e a Agência Central de Inteligência Americana (CIA) estão em ação até hoje.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.