As esponjas são animais peculiares que vivem na água. Elas não possuem as partes do corpo comuns a outros animais nem conseguem se locomover, permanecendo presas a rochas ou corais subaquáticos. Por muito tempo, acreditou-se que as esponjas fossem plantas. Os cientistas só passaram a classificá-las como animais depois que as observaram sugando a comida para dentro do corpo para se alimentar.

Há cerca de 5 mil espécies, ou tipos, de esponjas. A maioria vive no oceano, mas algumas vivem em água doce. As esponjas podem ser achatadas ou ter ramificações que as fazem se parecer com árvores. Algumas são do tamanho de um grão de feijão, enquanto outras são da altura de uma pessoa. As esponjas podem ser macias e lisas ou então ásperas, duras e espinhosas. Algumas são opacas e cinzentas, outras têm cores vivas.

O corpo da esponja é composto por uma massa de células agrupadas ao redor de um esqueleto. Buracos na pele permitem que a água penetre no corpo. O alimento e o oxigênio são obtidos da água.

As esponjas são úteis para as pessoas. Muitos as coletam, secam e limpam, depois aparam suas pontas. As partes carnudas são jogadas fora e só o esqueleto é aproveitado. Os antigos gregos e romanos usavam esponjas para acolchoar capacetes e armaduras. As pessoas ainda utilizam as esponjas no banho, na limpeza da casa e na pintura. No entanto, quase todas as esponjas usadas hoje em dia são produtos artificiais, e não de origem animal.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.