O esturjão é um peixe de aparência primitiva cujos antepassados remontam à época em que os dinossauros viviam na Terra. Seu nome vem da palavra alemã stör, ou stören, que significa “cutucar” ou “remexer”, e está provavelmente associado à maneira como o esturjão se alimenta. Esturjões são membros da família dos acipenserídeos e são parentes do peixe-espátula.

Onde vivem os esturjões

Atualmente existem mais de 20 espécies de esturjão, e todas habitam as profundezas das águas amenas ao norte do equador. Muitas espécies vivem no oceano e migram para a água doce apenas durante a época de reprodução. Outras passam a vida inteira em rios e lagos. Esturjões são encontrados principalmente nos corpos de água doce da América do Norte e ao longo de sua costa leste. Também são encontrados nos rios e mares interiores do sul da Rússia e da Ucrânia.

Características físicas

Esturjões estão entre os maiores peixes ósseos de água doce. O esturjão beluga é uma espécie enorme que pode atingir 7,5 metros de comprimento e pesar 1.300 quilos. O corpo do esturjão geralmente é cinza, verde-oliva ou roxo-amarronzado, com o lado de baixo branco.

Um esturjão tem cinco fileiras de placas ósseas ao longo de seu extenso corpo. Seus olhos ficam no topo da cabeça, que também é protegida por placas. A parte inferior do focinho pontudo tem quatro barbilhões (ou antenas), filamentos longos que se estendem diante da boca sem dentes. Sua barbatana dorsal fica perto da cauda.

Comportamento

Esturjões vasculham solos marinhos arenosos ou leitos lamacentos de rios em busca de alimento: peixes pequenos, crustáceos, moluscos, vermes e plantas aquáticas. Uma vez que o esturjão encontra algo para comer, ela suga a comida para dentro da boca como um aspirador de pó, levando junto um pouco de lama ou de areia. O esturjão arrasta seus barbilhões sensitivos pelo fundo do mar ou do rio para ajudá-lo a encontrar comida. Ao se sentir ameaçado, é capaz de subir à superfície em um impulso veloz e saltar acima das ondas.

Quando pego em uma linha de pesca, o esturjão não oferece muita resistência. Porém, uma vez dentro do barco ou trazido à costa, sua cauda forte e coberta de placas pode se tornar uma arma. Há relatos de esturjões que machucaram pessoas, cortando suas pernas até o osso com um único golpe da cauda poderosa. Esturjões entram em um período de inatividade semelhante à hibernação durante os meses frios de inverno.

Ciclo de vida

Muitos esturjões migram durante a época de reprodução, na primavera e no início do verão, saindo do oceano e adentrando lagos ou rios de água doce para colocar seus ovos. Uma fêmea pode gerar até 3 milhões de ovos durante a época de reprodução. Os ovos são viscosos, grudando-se uns nos outros e no leito do rio ou na margem do lago. Cerca de três a sete dias depois, eles eclodem. Ao nascerem, os bebês esturjões têm apenas cerca de 1,3 centímetro de comprimento. Eles crescem rapidamente até atingirem a idade adulta, quando a maioria das espécies deixa a água doce e entrar no mar. Esturjões adultos continuam a crescer, porém muito lentamente.

Relação com os seres humanos

As ovas de esturjão, conhecidas como caviar, são consideradas uma iguaria sofisticada. Para obter o caviar, os pescadores apanham as fêmeas de esturjão, coletam os ovos e depois as liberam de volta na água. Esturjões também são capturados por sua carne, que pode ser vendida fresca, em conserva ou defumada. O revestimento interno da bexiga natatória do esturjão é usado na produção de um tipo de gelatina.

As maiores indústrias de pesca comercial de esturjão ficam no sul da Rússia e da Ucrânia. Por causa da demanda pelos diferentes produtos que esse peixe oferece, a sobrepesca se tornou um problema, e suas populações diminuíram. A pesca do esturjão, portanto, é estritamente regulada. A poluição também teve efeitos nocivos sobre os esturjões, causando seu completo desaparecimento em corpos de água onde antigamente eles eram numerosos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.