Na Roma antiga, o fasce — um feixe de varas amarrado em torno de um machado — era um símbolo de poder. Em 1919, o líder italiano Benito Mussolini organizou um movimento político e batizou suas forças de fasci, inspirando-se nesse símbolo. Isso originou mais tarde o Partido Nacional Fascista. O estilo de governo de Mussolini ficou conhecido como fascismo. Os líderes fascistas acreditam que a força do país é mais importante que o bem-estar do povo. Eles governam como ditadores, ou governantes com poderes ilimitados, e usam a violência frequentemente.

Características do fascismo

Os especialistas discordam em relação ao significado exato do termo fascismo. No entanto, no passado, os governos que foram denominados fascistas tinham certas características em comum. Sob esses governos, a população dispunha de poucas liberdades e não tinha voz política. Em vez disso, um líder forte controlava tudo e se tornava um símbolo do país. O líder criava uma polícia para punir as pessoas que desobedeciam. Também reforçava o exército e ameaçava outras nações, além de culpar os grupos minoritários pelos problemas do país.

História

Escritores europeus começaram a introduzir ideias consideradas fascistas no século XIX. Após a Primeira Guerra Mundial (1914–18), muitos países enfrentaram problemas econômicos. Em alguns, as pessoas estavam descontentes com os resultados do conflito, pois passavam fome e não tinham trabalho. Os fascistas chegaram ao governo prometendo poder e glória ao povo. Mussolini assumiu o governo na Itália. Adolf Hitler liderava a Alemanha. Esses países começaram a erguer exércitos fortes, usando-os para invadir e dominar outros países. Essas medidas resultaram na Segunda Guerra Mundial (1939–45). A Itália e a Alemanha lutaram do mesmo lado durante a guerra, mas perderam, e seus governos caíram.

Depois da guerra, o grande movimento fascista estava morto. No entanto, os governantes de países como Espanha e Portugal continuaram a seguir algumas ideias fascistas. Alguns grupos políticos de outros países — como Áustria, França, Argentina, África do Sul, Líbia e Iraque — também adotaram algumas ideias fascistas. Esse desdobramento foi chamado de neofascismo, ou novo fascismo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.