Gárgulas são estátuas colocadas no alto de prédios antigos. Além de enfeitar, elas servem para escoar a água da chuva. As gárgulas geralmente são esculpidas num bloco de pedra. Têm a forma de animais fantásticos, monstros, dragões, demônios ou figuras humanas grotescas. Um canal ou rego faz a água da chuva sair pela boca da estátua. A palavra “gárgula” também é usada para designar qualquer figura estranha esculpida em pedra. Tecnicamente, porém, só as estátuas que jorram água são verdadeiras gárgulas.

Gárgulas são usadas há mais de 2 mil anos. Eram muitos comuns em certas regiões da Europa na metade final da Idade Média (entre os anos 1000 e 1500). Nesse período, o maior e mais importante edifício de uma cidade era a igreja ou catedral. Sua construção custava caro, pois empregava mão de obra especializada e materiais valiosos. A chuva caindo diretamente sobre as paredes poderia danificar a construção. Além de evitar a ação da água, as gárgulas funcionavam como elemento decorativo. No final da Idade Média, o uso de canos de escoamento tornou cada vez menos freqüente o emprego de gárgulas no alto das construções.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.