Há milênios, os gatos exercem fascínio sobre os seres humanos. Domesticado há cerca de 4 mil anos, esse pequeno mamífero descende do gato selvagem encontrado na África e no sudoeste da Ásia. Animais de estimação atualmente, os gatos já foram considerados deuses e venerados no Antigo Egito. O gato doméstico, cujo nome científico é Felis catus, pertence à mesma família do leão, do leopardo, do tigre, da onça e do guepardo.

Onde os gatos vivem

Existem gatos domésticos em praticamente todas as partes do mundo. Muitos vivem como animais de estimação, mas há também aqueles que não têm morada fixa: são os chamados gatos de rua.

Características físicas e raças

Os gatos são ágeis e fortes. Os machos têm cerca de 70 centímetros e as fêmeas, por volta de 50 centímetros. A visão desses animais é extremamente nítida, e o formato triangular das orelhas permite-lhes identificar com precisão e rapidez a fonte de determinado som. Quatro fileiras de bigodes em cada lado do focinho os auxiliam no tato e na orientação espacial; funcionam como uma espécie de radar, por isso não devem ser cortados nem aparados.

A cor da pelagem é muito variável — preta, branca, marrom, cinza, amarela, vermelha ou laranja — e há vários tipos de mistura: listrado (tigrado), bicolor ou tricolor. Normalmente, os gatos tricolores são sempre fêmeas e os de cor laranja, machos. Para escovar a pelagem, os gatos usam a língua, extremamente áspera, que ajuda a limpar os pelos.

Existem muitas raças de gatos domésticos. A maior parte — por exemplo, abissínios e siameses — tem pelo curto. Persas, angorás e himalaios fazem parte do grupo de raças de pelo longo.

Comportamento

Na natureza, os gatos são carnívoros, ou seja, alimentam-se de pequenos animais, como pássaros e peixes. Caçadores, usam as unhas retráteis e os dentes afiados para abater a presa e imobilizá-la. Como animais domésticos, alimentam-se em geral de ração — seca ou enlatada —, elaborada especialmente para gatos.

O gato é o único mamífero capaz de produzir na garganta um ruído contínuo chamado ronrom. Ninguém sabe ao certo por que os gatos ronronam, mas muitos estudiosos acreditam que é um sinal de prazer e conforto. Além de ronronar, os gatos são capazes de emitir outros tipos de som, chiados e grunhidos, que podem se combinar originando ruídos variados. O miado, porém, é a forma mais comum de comunicação desses animais.

Ciclo de vida

As fêmeas dão à luz uma ninhada cerca de dois meses após acasalar; em um ano, podem ocorrer duas ou três ninhadas. A ninhada normal tem quatro gatinhos, mas o número de filhotes pode variar entre um e sete. Os recém-nascidos têm cerca de 8 centímetros; as orelhas são achatadas, os olhos, fechados, e não há dentes. O desenvolvimento completo leva cerca de um ano. Os gatos podem viver cerca de quinze anos.

Gatos e seres humanos

Há cerca de 4 mil anos os egípcios adoravam os gatos como deuses. Foram eles que, provavelmente domesticaram a espécie usando-a no controle de ratos e ratazanas que costumavam atacar os estoques de grãos.

Durante a Idade Média (cerca de 500-1500), muitos europeus temiam os gatos, pois, no imaginário popular, esses animais eram associados às bruxas, perseguidas pela Inquisição. Ainda hoje, muita gente acha que gatos pretos dão azar.

Milhões de pessoas no mundo todo têm gatos como animais de estimação. Nos Estados Unidos e em alguns países europeus, eles são maioria. No Brasil, os cachorros continuam sendo os preferidos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.