Os gladiadores eram combatentes profissionais da Roma antiga. Suas lutas ferozes — às vezes até a morte — eletrizavam multidões nos estádios.

Em geral, os gladiadores eram escravos ou criminosos e eram treinados em escolas especiais. Eles utilizavam muitos tipos de armas, como espadas, facas ou tridentes (lanças com três pontas). Alguns combatiam com outros homens, enquanto outros enfrentavam animais selvagens.

Os espetáculos aconteciam em grandes arenas chamadas anfiteatros. Em geral, a luta prosseguia até um gladiador ser ferido. A multidão então determinava se o derrotado tinha sido suficientemente corajoso durante o combate para ter permissão de continuar vivo.

O vencedor recebia palmas (folhas de palmeiras) e às vezes também ganhava dinheiro. Um campeão podia ter autorização para se aposentar, e alguns conquistavam a liberdade.

O primeiro espetáculo de gladiadores romanos de que se tem notícia aconteceu em 264 a.C. Alguns eventos posteriores chegavam a estender-se por semanas e envolviam milhares de gladiadores. As lutas eram realizadas em todo o Império Romano.

Com o tempo, os espetáculos de gladiadores perderam a popularidade. O imperador cristão Constantino I proibiu-os no ano 325 d.C. No entanto, há indícios de que tenham continuado durante pelo menos mais cem anos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.