O hidrogênio é o mais simples dos elementos químicos. Também é o elemento mais abundante no universo. Os cientistas usam símbolos para representar os elementos químicos. O símbolo para o hidrogênio é H.

Onde o hidrogênio é encontrado

O hidrogênio representa menos de 1 por cento da crosta terrestre, mas é um componente de toda a água na Terra. Também é um dos gases que compõem a atmosfera. Há hidrogênio em todos os tecidos das plantas e dos animais, e no petróleo e carvão. O hidrogênio é também encontrado na maioria das estrelas, incluindo o Sol.

Propriedades e usos

O hidrogênio puro é um gás sem cor, sabor ou odor. É parte de muitas coisas porque combina bem com outros elementos, particularmente com o carbono. É um elemento muito simples e muito leve porque seu átomo tem apenas um próton em seu núcleo. Cada elemento pode ser dividido em átomos, e os átomos de cada elemento têm um número diferente de partículas chamadas prótons no seu núcleo ou centro. O hidrogênio é o único elemento com apenas um próton em seu núcleo.

Um dos principais usos do hidrogênio é para produzir amônia — utilizada na produção de fertilizantes e fibras sintéticas como o náilon, entre outros produtos. Também, o hidrogênio é usado num processo chamado de hidrogenação. Este processo transforma os óleos vegetais em gorduras sólidas para a fabricação de margarinas e gorduras para cozinhar. O hidrogênio tem sido usado para inflar balões e dirigíveis. Porém, como é altamente inflamável tem sido substituído por hélio, que não queima.

Os cientistas também aprenderam a utilizar os átomos de hidrogênio para produzir energia. Eles descobriram que quando os átomos de hidrogênio se combinam em um processo chamado fusão, eles liberam uma grande quantidade de energia. (Um fenômeno que ocorre dentro das estrelas.) No início da descoberta, os cientistas usaram esse conhecimento para a fabricação de poderosas armas nucleares. Mas, depois, eles procuraram novas maneiras de utilizar o processo de fusão para gerar eletricidade.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.