Hino nacional é uma música que uma nação escolhe para representá-la e que as pessoas cantam para expressar o amor que sentem pelo próprio país. Muitos países escolhem uma canção para servir de hino e ser tocada e cantada em eventos importantes. Alguns hinos nacionais são religiosos. Outros têm por tema batalhas importantes ou expressam simplesmente o orgulho de pertencer a determinada nação.

Em sinal de respeito, as pessoas ficam de pé durante a execução do hino, descobrem a cabeça e muitas colocam a mão sobre o peito, no ponto em que se localiza o coração. Competições esportivas como os Jogos Olímpicos ou a Copa do Mundo são boas oportunidades para conhecer os hinos de outros países.

O hino do Brasil

O Hino Nacional Brasileiro foi composto por Francisco Manuel da Silva (1795-1865) em 1822, para comemorar a independência do país. Entretanto, somente em 1909, em um concurso público, foi escolhida a letra, escrita por Joaquim Osório Duque Estrada (1870-1927).

O hino fala das maravilhas da natureza do Brasil, do amor que o povo tem à pátria e de sua disposição firme em defendê-la. Desde setembro de 2009, a execução do Hino Nacional Brasileiro tornou-se obrigatória nas escolas públicas e particulares do país. Ao menos uma vez por semana, todos os alunos do ensino fundamental devem cantá-lo. É também executado em alguns eventos civis e esportivos.

Os hinos de outros países

Um dos mais antigos hinos nacionais é God Save the Queen (Deus salve a rainha), do Reino Unido; se um homem estiver no trono, o hino passa a se intitular God Save the King (Deus salve o rei).

O hino nacional dos Estados Unidos é The Star-Spangled Banner (A bandeira estrelada), que Francis Scott Key compôs durante a Guerra de 1812. O Congresso escolheu essa canção para ser o hino nacional do país em 1931. É cantado em desfiles, em cerimônias e antes de eventos esportivos. Embora a canção tenha quatro versos, as pessoas costumam cantar apenas o primeiro.

Um dos hinos mais famosos é o hino nacional da França, La Marseillaise (A marselhesa). Como o hino nacional norte-americano, foi escrito durante uma guerra — no caso, a Revolução Francesa. O hino do Canadá, O Canada (Ó Canadá), pode ser cantado em inglês ou em francês, as duas línguas faladas no país. O famoso poeta Rabindranath Tagore escreveu o hino da Índia, Jana-gana-mana (És o soberano de todas as mentes), de cunho religioso.

Mudanças políticas podem levar à mudança de hino. Por exemplo, após a Primeira Guerra Mundial, a Alemanha adotou como hino um trecho do Quarteto do imperador, de Franz Josef Haydn (de 1797). Mas logo depois, com os nazistas no poder, o hino passou a ser Deutschland, Deutschland über Alles (Alemanha, Alemanha acima de tudo). Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha Ocidental abandonou essa canção por sua ligação com o nazismo e voltou a usar o antigo hino. Hoje, reunificada, a Alemanha continua com o seu hino, que se chama Deutschlandlied (Canção da Alemanha).

Em 1994, depois da queda do apartheid na África do Sul, o então recém-eleito presidente Nelson Mandela decretou a combinação de dois hinos: Nkosi Sikelel’ iAfrika (Deus abençõe a África) no idioma xhosa e Die Stem van Suid-Afrika (O chamdo da África do Sul) em africâner. A nova versão, mais curta e em cinco das onze línguas oficiais do país africano (xhosa, zulu, sesotho, africâner e inglês), foi declarada o hino oficial em1997.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.