No início do século XVI, muitos cristãos abandonaram a religião católica e fundaram novas igrejas. Eles são conhecidos como protestantes. Os protestantes franceses chamavam-se huguenotes. Muitos deles foram tratados com crueldade por causa de sua religião.

Os huguenotes eram conhecidos também como calvinistas franceses, uma vez que seguiam as ideias do líder protestante João Calvino. Muitos deles eram pobres, mas havia também seguidores nobres e ricos, que se tornaram líderes poderosos do movimento protestante na França.

Por volta de 1560, teve início um período de guerras entre huguenotes e católicos. Na noite de 24 de agosto de 1572, quase todos os líderes huguenotes foram mortos por católicos em Paris. O evento ficou conhecido como Massacre de São Bartolomeu, ou Noite de São Bartolomeu. Nessa época, milhares de protestantes foram assassinados em toda a França por motivos religiosos.

Em abril de 1598, o rei francês Henrique IV concedeu aos huguenotes alguns direitos — os quais, contudo, foram retirados pelo rei Luís XIV, em 1685. Depois disso, mais de 400 mil huguenotes deixaram o país. Alguns deles foram para a Inglaterra, outros seguiram para os Países Baixos ou para o continente americano. Os protestantes só conquistaram os mesmos direitos dos católicos na França após o início da Revolução Francesa, em 1789.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.