Um ictiossauro é qualquer membro de um grupo extinto de répteis aquáticos, a maioria dos quais era muito semelhante aos tubarões, golfinhos e espadartes em relação à aparência e aos hábitos. Parentes distantes dos lagartos e das cobras (lepidossauros), os ictiossauros eram os répteis aquáticos mais altamente especializados, mas não eram dinossauros.

Quando e onde viveram os ictiossauros

Os ictiossauros tinham distribuição geográfica bastante ampla e seus vestígios fósseis cobrem quase toda a Era Mesozoica (entre cerca de 248 milhões e 65 milhões de anos atrás). Eles, porém, foram mais abundantes e diversificados durante os períodos Triássico e Jurássico (de 248 milhões a 144 milhões de anos atrás).

Características físicas e comportamento

Gênero representante de um grupo maior ao qual dá nome, o ictiossauro tinha cerca de 3 metros de extensão e provavelmente conseguia se movimentar na água em alta velocidade. Com aparência muito semelhante à dos peixes, ele pôde ser estudado graças a sedimentos do início do Período Jurássico encontrados na Inglaterra. O corpo era aerodinâmico, sem pescoço evidente, e a cabeça se mesclava suavemente ao corpo. Os membros tomaram a forma de apêndices que lembravam remos e serviam para governar o animal. Ele tomava impulso usando a cauda bem-desenvolvida, semelhante à dos peixes, e ondulando o corpo. A coluna vertebral, formada por estruturas semelhantes a discos, se curvava para baixo no lobo interior da nadadeira caudal.

É provável que os ictiossauros se alimentassem de peixes, crustáceos e amonites. Acredita-se que não iam à terra firme e sabe-se que se reproduziam na água. Caso encalhassem em terra firme, ficariam tão indefesos quanto baleias arrastadas para a areia.

Os primeiros ictiossauros estudados eram do Período Triássico da Ásia, onde surgiram como nadadores de corpos longos que ondulavam, sem muitas das especializações observadas em espécies posteriores. No final do Triássico, algumas linhagens atingiram grande porte. Fósseis do oeste dos Estados Unidos e do Canadá indicam que alguns ictiossauros podiam ter mais de 13 metros de comprimento. Todas as espécies se tornaram extintas bem antes do fim do Período Cretáceo, há 65,5 milhões de anos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.