Desde a Antiguidade, as pessoas cultivam plantas em jardins e em vasos. Ao longo dos séculos surgiram diversos estilos de jardins, com formatos e espécies de plantas diferentes. Os jardins são apreciados pela maioria das pessoas.

Tipos de jardim

Os primeiros jardins tinham finalidade prática: produziam alimento e ervas, usadas como remédio e como tempero dos alimentos. Até hoje, os jardins de ervas, legumes e verduras são populares pelos mesmos motivos.

Jardins de flores, como rosas, margaridas e tulipas, são cultivados por sua beleza. Os jardins perenes contêm plantas que florescem a cada primavera.

Os jardins botânicos ocupam grandes áreas e costumam ser abertos ao público. Os botânicos, que são os estudiosos das plantas, participam da sua criação. Organizados de forma científica, os jardins botânicos agrupam em áreas específicas plantas que têm necessidades climáticas semelhantes. O Jardim Botânico do Rio de Janeiro foi criado por dom João VI, em 1808, com a intenção de cultivar no Brasil especiarias das Índias Ocidentais. Na atualidade, turistas de várias partes do mundo visitam o jardim para apreciar suas coleções únicas de bromélias e orquídeas, bem como sua xiloteca (coleção de madeiras). O lugar abriga também um instituto de pesquisas e o Museu do Meio Ambiente, entre outras atrações.

Há diversos outros tipos de jardins. Alguns são compostos por arbustos podados em determinados formatos, como cones, caixas e animais. Nos borboletários, jardins são cultivados especialmente para abrigar populações de borboletas. Jardins internos são normalmente conhecidos como jardins de inverno. Os jardins podem ser projetados também em forma de labirinto, com sebes altas que formam ruas e curvas.

O planejamento de jardins e parques é chamado de paisagismo. Esse trabalho está, na maioria das vezes, integrado a um projeto arquitetônico. No Brasil, um dos paisagistas mais importantes foi Roberto Burle Marx, que se dedicou a preservar e valorizar a flora nativa brasileira em suas criações.

História

O homem começou a cultivar plantas perto de seus assentamentos por volta de 10 mil anos atrás, dando início à agricultura. Na Antiguidade, em lugares como o Egito, a China e o Oriente Médio, os jardins eram cultivados pela beleza. Os jardins suspensos da Babilônia, construídos por volta do século VIII a.C., estavam entre as Sete Maravilhas do Mundo Antigo. No século XVII, os holandeses começaram a exportar bulbos de tulipas para os europeus que queriam cultivar essas flores. Com isso, as tulipas se tornaram flores cada vez mais procuradas, e seu preço aumentou muito. Os jardins atuais têm plantas de quase todo o mundo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.