A lã é uma fibra que forma a cobertura protetora, ou velo, de certos animais. Costuma estar mais associada à ovelha, mas outros mamíferos peludos, como cabras e camelos, também produzem lã. A lã protege o animal contra o frio e o calor. Há milhares de anos os homens aprenderam a usar a lã para fazer roupas.

Tipos de lã

Existem dois tipos diferentes de lã. Um é usado para tapetes e o outro para vestuário. A lã para tapetes é mais áspera e normalmente mais comprida. As lãs finas usadas para vestuário têm cerca de 4 a 7,5 centímetros de comprimento; fibras extremamente rugosas podem chegar a medir 35,5 centímetros. As lãs para roupas também são classificadas em grupos. Os fios de lã costumam ser feitos de fibras mais curtas. São grossos e cheios, sendo usados para peças encorpadas como os tecidos de tuíde e os cobertores. Os tecidos de lã penteada são normalmente feitos de fibras mais longas. Além de serem macios e sólidos, eles duram muito, sendo utilizados para a confecção de trajes finos.

A lã de melhor qualidade vem da ovelha merino. O velo dessa ovelha também é chamado merino. Algumas outras lãs são elaboradas a partir das chamadas fibras especiais, frequentemente retiradas de animais raros. Entre essas fibras estão a angorá, que provém do pelo de filhotes de cabra; a caxemira, das cabras-caxemira da Índia e do Tibete; e as retiradas do pelo de animais como o camelo, o cavalo, a lhama, o boi-almiscarado, a vaca, a cabra-angorá, o coelho-angorá e o coelho comum.

Características

A fibra de lã é encaracolada e pode voltar ao comprimento original depois de ser estirada ou comprimida. É, portanto, útil na fabricação de tecidos para roupas porque mantém a forma e não enruga facilmente. A lã também absorve a tinta muito bem e protege contra o frio e a umidade. Se exposta à água, pode aguentar muito tempo antes de ficar umedecida. Além disso, seca mais depressa que outros tecidos.

História

As ovelhas costumavam perder a lã todos os anos. Os primeiros seres humanos recolhiam essa lã, além de vestir também as peles das ovelhas que matavam para comer. Mais tarde, o homem aprendeu a tosquiar, ou seja, a cortar a lã do corpo dos animais, em vez de esperar que ela caísse. A lã tornou-se um produto valioso, que trouxe riqueza e poder para países como a Inglaterra e a Espanha. O Reino Unido é um produtor tradicional de lã, mas atualmente vários outros países têm produção bem maior. Entre eles estão a Austrália, a China e a Nova Zelândia. Com a criação de fibras artificiais, no entanto, a produção de lã foi diminuindo em todos os países. As fibras artificiais substituíram-na na fabricação de roupas e tapetes.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.