Lagostas são crustáceos que podem ser encontrados em todos os principais mares do mundo. Quando as pessoas pensam em lagostas, a primeira imagem que vem à mente é a das criaturas de carapaça vermelha. De fato, quando fervidas, as lagostas consumidas pelos humanos se tornam vermelhas. Na natureza, porém, elas são encontradas em suas cores originais, que variam entre laranja, marrom-esverdeado e roxo.

Características físicas

A maioria das lagostas capturadas para consumo humano pesa menos de 1 quilo. Outras, no entanto, podem chegar a 20 quilos.

Tal como seus parentes, o caranguejo e o camarão, a lagosta tem cinco pares de pernas. Em muitas espécies, o primeiro par é formado por duas grandes garras. Uma das garras é maior que a outra e é usada para triturar alimentos. A garra menor é afiada e consegue apanhar e destruir presas. Caso a lagosta perca uma de suas pernas ou garras, outra cresce para substituí-la. Além das dez pernas, a lagosta tem várias estruturas na parte inferior do corpo que a ajudam a se locomover. Essas “pernas nadadoras” são chamadas de pleópodes.

Os olhos da lagosta ficam no topo de hastes móveis localizadas na cabeça. Algumas lagostas do fundo do mar são cegas. Lagostas também têm dois pares de antenas cobertas com sensores que as ajudam a encontrar comida, bem como a identificar outras lagostas e criaturas inimigas.

Comportamento

Durante o dia, as lagostas se escondem entre rochas no fundo do mar. À noite, elas saem para procurar peixes, caranguejos e moluscos. Lagostas também comem plantas e animais mortos. Quando uma lagosta precisa se mover rapidamente, ela agita a cauda e se impulsiona para trás.

Uma lagosta fêmea põe milhares de ovos a cada vez. Os ovos ficam grudados nos pleópodes da mãe até eclodirem, o que acontece vários meses depois. Lagostas recém-nascidas parecem pequenos insetos. Elas flutuam na superfície da água e se alimentam de plantas e de animais minúsculos. Muitas duram pouco, pois peixes e outras criaturas as comem.

Durante os primeiros anos de vida, a lagosta troca de carapaça diversas vezes. Uma rachadura se abre no dorso, e a lagosta se contorce para fora. A criatura desprotegida permanece escondida enquanto a nova carapaça se forma. Lagostas podem viver até 50 anos e continuam crescendo a vida toda. As adultas, porém, trocam de carapaça apenas uma vez por ano, aproximadamente.

Importância econômica

A pesca de lagostas é importante para a economia de muitas regiões litorâneas, incluindo o estado do Maine (EUA) e partes do Canadá. No Brasil, a região Nordeste é a principal produtora de lagostas, com destaque para o estado do Ceará. As lagostas são capturadas em uma armadilha chamada manzuá (ou covo), que é preenchida com peixe ou outro tipo de isca. Alguns países têm leis destinadas a manter as populações de lagosta estáveis. Por exemplo, fêmeas carregando ovos não podem ser pescadas, e lagostas menores que determinado tamanho são colocadas de volta na água para continuar crescendo. No Nordeste brasileiro, o período de defeso (ou seja, período em que a pesca da lagosta é proibida) geralmente se estende do início de dezembro até o fim de maio.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.