A lava é uma rocha liquefeita quente que flui de um vulcão ou de outro buraco na superfície da Terra. Quando a rocha líquida ainda está embaixo da terra, é conhecida como magma. Quando a lava esfria e endurece, forma-se a rocha ígnea.

Características da lava

A lava é muito quente, podendo atingir temperaturas de até 1.200°C. Sua cor geralmente varia entre o vermelho e o alaranjado; quando extremamente quente, pode adquirir uma tonalidade branca. A velocidade com que a lava flui depende de sua temperatura e composição. Alguns tipos são tão líquidos que podem chegar a 55 quilômetros por hora em um declive. Outros se deslocam apenas poucos centímetros por dia.

Todas as lavas contêm alto percentual de sílica, um complexo formado pelos elementos químicos silício e oxigênio. As lavas são classificadas em três tipos, com base em sua quantidade de sílica. Aquelas que têm entre 65 e 75 por cento de sílica são chamadas de riólitos; as que contêm entre 50 e 65 por cento são as andesinas; e as com menos de 50 por cento são os basaltos. O tipo mais comum é o basalto.

A lava contém gás e rocha. Às vezes o gás é liberado devagar, ou fica retido em bolhas quando a lava endurece. Quando essas bolhas são pequenas e próximas umas das outras, forma-se uma rocha leve chamada pedra-pomes.

Tipos de fluxo de lava

Os fluxos de lava são classificados de acordo com sua aparência e características. Em geral, quanto mais elevado for o volume de sílica, mais espesso e lento será o deslocamento da lava.

Os fluxos da lava basáltica são conhecidos por nomes havaianos — aa e pahoehoe. O fluxo da lava aa tem superfície áspera e é revestido por pedaços de rocha chamados clínqueres. Já a lava pahoehoe desenvolve um fluxo espesso que contém mais gás. Esse fluxo é caracterizado por uma superfície macia e levemente encurvada. Uma película flexível e transparente se forma na superfície. Isso protege a lava que fica embaixo e a mantém derretida durante semanas ou até anos. Às vezes um fluxo que sai da cavidade como pahoehoe transforma-se em aa quando começa a descer.

O magma andesítico forma fluxos de lava em blocos. A aparência é semelhante ao fluxo de aa, com fragmentos de rocha na superfície. No entanto, esses fragmentos têm formato mais regular. A fuga de gases na lava andesítica provoca uma série de explosões, que transformam a lava em uma massa de blocos.

A lava riolítita pesa menos e tem cor mais leve que o basalto. É muito espessa, portanto flui muito devagar. Ela acaba se condensando em volta da cavidade da qual saiu, muitas vezes formando um depósito chamado domo de lava. Quando esfria rapidamente, pode formar um vidro natural chamado obsidiana.

Quando a lava corre para dentro do mar, é esfriada rapidamente pela água. Ao se solidificar sob a água, lembra uma pilha de almofadas, por isso é conhecida pelo nome de lava em almofada.

Consequências da lava

Lugares próximos aos vulcões correm sempre o risco de ser destruídos pelo escoamento de lava ou de cinzas. Um fluxo de lava do monte Etna, na Sicília, destruiu as estruturas de uma estação de esqui em 2001. Em 2002, o monte Nyiragongo, na República Democrática do Congo, entrou em erupção em vários pontos. O fluxo de lava matou dezenas de pessoas e destruiu parte da cidade vizinha de Goma.

Muitas ilhas foram formadas por fluxos subterrâneos de lava. Nesses casos, sucessivas camadas de lava se acumulam umas sobre as outras, até que o vulcão ultrapassa o nível do mar. As ilhas do Havaí e a de Surtsey, perto da Islândia, por exemplo, foram formadas dessa maneira.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.