O inseto conhecido como louva-a-deus parece muitas vezes estar rezando. Mas, ao levantar a cabeça e unir as patas da frente, na verdade ele está esperando por seu alimento. Quando surge algum outro inseto, ele usa as patas, semelhantes a garras serrilhadas, para capturar a presa e levá-la à boca em menos de um segundo.

Os gregos antigos acreditavam que o louva-a-deus era capaz de prever o futuro, por isso o chamavam de “profeta”. Na China, um dos estilos da arte marcial kung fu, que se tornou mundialmente popular, recebeu o nome de louva-a-deus.

Características físicas

Há mais de 1.500 espécies de louva-a-deus. Todos esses insetos são esguios e vivem em regiões quentes, especialmente nos trópicos. Em geral, medem 5 centímetros, mas há uma espécie na China que mede o dobro. As fêmeas costumam ser maiores que os machos. O louva-a-deus normalmente é marrom ou verde, o que o ajuda a se confundir com o meio em que vive e a escapar de predadores. A cabeça tem formato triangular, com grandes olhos localizados no alto. O pescoço é muito flexível, por isso ele consegue olhar para trás, por cima do ombro, tanto para a direita quanto para a esquerda.

Comportamento

O louva-a-deus é mais encontrado no meio das plantas do que no solo. Muitas pessoas o apreciam porque ele devora pragas que atacam os jardins. O louva-a-deus é uma criatura capaz de ficar muito tempo parada ou apenas balançando suavemente para a frente e para trás. Essa característica o ajuda a capturar seu alimento, porque a presa não percebe quando o ataque está prestes a acontecer. Quando o louva-a-deus se sente ameaçado, ele levanta voo e fricciona as asas, podendo exibir cores vivas como aviso.

O louva-a-deus fêmea às vezes devora o macho após o acasalamento, ou até mesmo enquanto ele ocorre. Depois, ela põe cerca de duzentos ovos dentro de uma cápsula semelhante a um casulo. Essa estrutura protege os ovos das variações do clima e contra os inimigos. Os recém-nascidos, ou ninfas, são muito parecidos com os adultos, porém não têm asas. Assim que as ninfas eclodem dos ovos, já começam a procurar comida, por isso muitas vezes devoram umas às outras. A fêmea normalmente morre poucas semanas depois de pôr os ovos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.