O macaco-aranha é um macaco grande e extremamente ágil que vive desde as florestas do sul do México até a região central do Brasil. Embora suas mãos não tenham polegar, esse primata magricela e barrigudo se movimenta velozmente pelas árvores usando sua longa cauda como um quinto membro. É considerado o macaco mais evoluído da América do Sul.

O macaco-aranha pesa cerca de 6 quilos e tem entre 35 e 66 centímetros de comprimento, fora a cauda muito peluda, que é mais longa do que o corpo. Conforme as diferentes espécies, a pelagem, que varia de comprimento e densidade, pode ser cinza, castanho-avermelhada-escura ou preta. A maioria dos macacos-aranha têm a face preta com círculos brancos em volta dos olhos, mas alguns têm a face cor da pele.

Esses macacos vivem em bandos de até 35 animais, mas procuram alimentos em grupos menores, vagando pelos galhos mais altos durante o dia. Eles comem mais no início do dia e apreciam frutas, complementadas por nozes, sementes, brotos, flores e folhas, assim como aranhas e ovos de pássaros. Normalmente não descem das árvores, mas saltam ou se jogam com os braços e pernas abertos de uma árvore para outra. A cauda e as mãos são usadas de forma muito habilidosa. Eles pegam objetos com a cauda, a qual também lhes serve de único apoio para se pendurar em galhos.

Quando caçados para ser comidos, os macacos-aranha às vezes removem as flechas com as mãos e tentam estancar o sangramento. Cautelosos com os seres humanos, eles quebram galhos de árvore para arremessá-los nos invasores e latem como cães quando alguém se aproxima. Também imitam diversos outros sons. Quando estão separados dos companheiros, eles se comunicam entre si com relinchos iguais aos de um cavalo. Além disso, dão longos gritos.

Após uma gestação de aproximadamente 139 dias, a fêmea dá à luz em local isolado, e o filhote fica dependente da mãe por um ano. As fêmeas levam de dois a cinco anos para dar à luz novamente.

Além de serem caçados como alimento por pessoas que vivem nas matas, os macacos-aranha hoje têm a população cada vez mais reduzida devido ao abate de árvores e ao desmatamento. Como são suscetíveis à malária, são usados em pesquisas de laboratório sobre a doença.

De quatro a oito espécies de macacos-aranha são reconhecidas, dependendo dos critérios utilizados. O macaco mono-carvoeiro é de um gênero diferente, mas da mesma família.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.