O mal de Alzheimer é uma das doenças mais graves da velhice. Ele destrói as células nervosas do cérebro, que, com isso, deixa de funcionar corretamente, afetando a memória. A maioria das pessoas que sofrem do mal de Alzheimer tem mais de 60 anos, mas algumas pessoas adoecem antes disso.

Os sintomas do paciente principiam levemente e vão se agravando com o passar do tempo. Quando a doença começa, os doentes de Alzheimer apenas parecem estar ficando esquecidos. Pouco a pouco, vão perdendo toda a memória. Eles também têm dificuldade em falar com outras pessoas e compreender o que os outros dizem. Podem até deixar de reconhecer amigos íntimos e familiares, como os próprios filhos. Com o tempo, o paciente perde o controle sobre o corpo e a mente.

Os cientistas não sabem ao certo o que causa a morte das células nervosas no cérebro dos doentes de Alzheimer. Eles acreditam que a causa possa ser um defeito genético. Isso significa que pode haver um problema em um dos genes que é passado de pais para filhos. Como a causa é desconhecida, não há como prevenir ou curar o mal de Alzheimer. Existem medicamentos que ajudam a adiar o avanço da doença em alguns pacientes. Como reabilitação para pacientes que sofrem a doença, existem várias terapias que, em geral, são usadas para reintegrar os pacientes ao seu ambiente e estimular seus sentidos, mobilidade e memória

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.