O Mediterrâneo é um grande mar que separa a Europa da África. Estende-se do oceano Atlântico, no oeste, até a Ásia, no leste. Muitas civilizações antigas se desenvolveram na região mediterrânea.

Geografia

O mar Mediterrâneo se estende por cerca de 2.510.000 quilômetros quadrados. A oeste, o estreito de Gibraltar faz sua ligação com o oceano Atlântico. O estreito de Dardanelos, o mar de Mármara e o estreito do Bósforo ligam-no ao mar Negro, a nordeste. A sudeste, o Canal de Suez o conecta ao mar Vermelho. A Córsega, a Sardenha, a Sicília, Creta e Chipre são algumas das grandes ilhas situadas no Mediterrâneo. A região tem invernos amenos e úmidos e verões quentes e secos.

Algumas partes do Mediterrâneo têm nome próprio, como por exemplo o mar Egeu, entre a Grécia e a Turquia, e o mar Adriático, que separa a Itália da península dos Bálcãs.

Riquezas e problemas

Vivem no mar Mediterrâneo cerca de 10 mil espécies animais e vegetais. Isso representa perto de 9 por cento da biodiversidade mundial, embora suas águas correspondam a apenas 1 por cento dos oceanos do planeta. O atum, a sardinha e a anchova são peixes valiosos encontrados ali. No entanto, a pesca predatória está sendo danosa e ameaçando de extinção o atum-rabilho, um dos símbolos do mar Mediterrâneo. Ele nada a 70 quilômetros por hora e é um dos predadores do topo da cadeia alimentar das águas mediterrâneas, indispensável para a manutenção do equilíbrio do ecossistema local.

O turismo nas margens mediterrâneas, ao mesmo tempo que gera recursos importantes para a economia de diversos países da área, está também contribuindo para a poluição das águas e a destruição das camadas de ervas marinhas que cobrem as costas menos profundas e ajudam a proteger o fundo do mar e o habitat das diferentes espécies.

Todos os anos, aproximadamente um terço de todos os navios de carga do mundo atravessa o mar Mediterrâneo. Ele é rota de transporte de 370 milhões de toneladas de petróleo por ano. Por isso, acaba sofrendo com os derrames de óleo, que ocorrem, em média, dez vezes por ano.

História

Na Antiguidade, os egípcios, os fenícios, os gregos e outros povos criaram grandes civilizações na região do Mediterrâneo. Eles viajavam por suas águas para comerciar com outros povos. Além disso, usavam o mar como rota para expandir seus territórios. Os romanos fizeram isso durante quase mil anos, a partir do século VI a.C. Eles chamavam o Mediterrâneo de Mare Nostrum, que significa “nosso mar”. A partir do século VII d.C., os árabes muçulmanos começaram a se deslocar da Arábia para o norte da África. Nos séculos que se seguiram, o mar continuou a servir como rota de comércio para todos os povos da região.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.