O mar de Bering situa-se entre a Ásia e a América do Norte, no extremo norte do oceano Pacífico. A oeste dele, está a Sibéria, parte da Rússia. A leste fica o estado americano do Alasca. No extremo sul do mar encontram-se as ilhas Aleutas.

O mar de Bering tem uma área de cerca de 2.300.000 quilômetros quadrados. Em seu ponto mais largo, o mar se estende por 2.400 quilômetros. Já o ponto mais estreito, com apenas 85 quilômetros de largura, é chamado de estreito de Bering. O oceano Ártico fica ao norte desse ponto.

Cientistas acreditam que foi pelo estreito de Bering que aconteceu o povoamento da América, o último continente a ser ocupado pelo ser humano. Durante a última glaciação, o nível dos oceanos baixou e o estreito de Bering tornou-se uma faixa de terra, ligando Ásia e América. Com isso, povos que habitavam a Ásia atravessaram o estreito e se estabeleceram na América, cerca de 20 mil anos atrás.

O mar de Bering é um dos mais frios e perigosos do mundo. No inverno, a temperatura nas partes norte e leste do mar pode cair a – 45°C. A ocorrência de gelo flutuante é comum no norte. Os navios normalmente navegam no mar apenas nos meses menos frios (de maio ou junho a outubro).

Mais de trezentas espécies de peixe são encontradas no mar de Bering. Entre elas estão o arenque, o bacalhau e o linguado. Enormes quantidades de salmão do Alasca e da Rússia passam a vida adulta nessa área. Há também muitos crustáceos. As ilhas do mar de Bering são locais de reprodução de lontras e focas. Um número imenso de pássaros aquáticos também vive no mar e próximo a ele.

A indústria da pesca e as atividades relacionadas a ela são as principais atividades da região. O mar de Bering fornece mais da metade dos frutos do mar consumidos nos Estados Unidos e quase um terço dos consumidos na Rússia. Os dois países controlam mais de 90 por cento da superfície desse mar.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.