Margaridas são flores com pétalas lisas ao redor de um disco amarelado. Cada uma destas partes — as pétalas e o disco amarelado — é considerada também uma flor. Por isso a família à qual pertencem as margaridas é a das compostas, que também inclui crisântemos, dálias, cravos-de-defunto, girassóis e zínias.

Entre os tipos comuns de margarida estão a olho-de-boi, a bonina, ou margarida-verdadeira, e a margarida-branca. Elas ocorrem na Europa, na América do Norte e em outras partes do mundo, como o Brasil, em especial. A olho-de-boi e a bonina crescem em jardins e matas. A margarida-branca é sobretudo uma planta de jardim.

Em geral, as margaridas têm entre 61 e 91 centímetros de altura, e suas flores crescem em longas hastes. Dois tipos de flor compõem cada capítulo, ou inflorescência (o que chamamos de flor), na margarida. As flores chamadas liguladas, que podem ser longas ou curtas, são o que as pessoas chamam de pétalas. E o centro, que pode ser plano ou redondo, é composto por um disco de flores minúsculas. Dependendo do tipo de margarida, o capítulo (conjunto total da inflorescência) tem largura entre 2,5 e 10 centímetros.

As margaridas olho-de-boi e as margaridas-brancas exibem um anel de flores liguladas brancas em torno de um centro amarelo vivo. As flores liguladas da bonina podem ser brancas, roxas, cor-de-rosa ou vermelhas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.