O mico-leão faz parte da família dos calitriquídeos, um grupo de macacos que tem as mãos terminadas em garras e não em unhas. Normalmente tem bigodes e tufos de pelos que variam de acordo com a família à qual pertence. O mico-leão-dourado tem esse nome porque seu pelo é dessa cor.

O mico-leão vive nas florestas costeiras do sudoeste do Brasil, como na mata Atlântica da baixada costeira do estado do Rio de Janeiro (nos municípios de Silva Jardim, Rio Bonito, Casimiro de Abreu, Rio das Ostras, Cabo Frio, Armação dos Búzios e Saquarema). Em geral, vive em família formada por grupos de seis indivíduos, mas esse número pode variar entre 2 e 14 macaquinhos. O filhote de mico-leão fica sob os cuidados da mãe menos de uma semana. É o pai que cuida dele, que o carrega e limpa. Mesmo quando está sendo amamentado pela mãe, o pai não pode sair de perto.

Ele tem uma juba bem parecida com a de um leão, mas nada que se compare — afinal, estamos falando de um macaco. A juba cobre toda a cabeça e os ombros do macaquinho, e nem dá para ver as orelhas dele. O corpo do mico-leão mede aproximadamente 20 centímetros e pesa entre 550 e 600 gramas.

Os micos desse tipo se deslocam saltando de árvore em árvore em busca de alimento, que podem ser frutas, insetos, ovos e até pequenos pássaros. Fazem muito barulho, são tagarelas. E, depois de tanta farra e de comida, descansam e dormem em ocos de árvores e entre cipós.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.