O microscópio é um aparelho que amplia pequenas estruturas para que possamos vê-las. É usado para a observação de objetos ou seres vivos pequenos demais para serem vistos a olho nu, como células, protozoários e grãos de areia.

Microscópios ópticos

Há muitos tipos de microscópios. Os microscópios ópticos, ou microscópios de luz, funcionam como lupas. Eles usam lentes, que são peças curvas de vidro ou de plástico que desviam os raios de luz. O objeto a ser estudado fica sob a lente, e a luz, partindo de baixo do objeto, passa através da lente, fazendo o objeto parecer maior.

Um tipo muito usado de microscópio óptico é o composto, que tem lentes, chamadas objetivas, que aumentam várias vezes a estrutura a ser observada, e uma outra lente, conhecida como ocular, que aumenta a imagem mais uma vez. Como resultado, a ocular mostra uma imagem muito maior do que a imagem feita pela lente objetiva.

O tamanho da imagem depende das lentes usadas. Por exemplo, uma objetiva pode fazer um objeto parecer dez vezes maior do que ele é. Nesse caso, dizemos que a lente aumenta 10×. Se a ocular também tiver uma lente que aumenta 10×, então o microscópio aumentará a imagem 10 vezes 10, ou seja, 100×.

A capacidade de aumento de um microscópio óptico pode chegar a 1.000×. Com essa capacidade de aumento é possível estudar pequenos seres vivos como bactérias, algas, protozoários e muitos tipos de células.

Microscópios eletrônicos

Para ver pequenos objetos ainda mais de perto, os cientistas usam microscópios eletrônicos, que usam feixes de elétrons, em vez de luz, para aumentar as imagens. Os elétrons são partículas, ou partes, que compõem os átomos. Mas os elétrons não conseguem viajar muito através do ar, por isso os objetos precisam ser colocados no vácuo, ou seja, em espaços sem ar, para que possam ser observados ao microscópio eletrônico.

Os microscópios eletrônicos podem aumentar as imagens milhões de vezes, o que faz deles uma ferramenta científica de grande importância. Entretanto, não podem ser usados para estudar material vivo, pois o objeto a ser estudado passa por um processo de desidratação (retirada de água) e fixação em resinas, o que destrói os seres vivos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.