O mimetismo ocorre quando um tipo de ser vivo tem aparência semelhante à de outro tipo. Esse fenômeno ajuda animais e plantas de várias maneiras — por exemplo, a conseguir alimento ou a proteger-se dos predadores.

Formas de mimetismo

O mimetismo ajuda alguns tipos de borboletas a se proteger das aves. Um exemplo envolve a borboleta-vice-rei e a borboleta-monarca. A borboleta-vice-rei tem gosto agradável para as aves; já a borboleta-monarca tem gosto ruim e é tóxica, portanto as aves evitam comê-la. As duas espécies têm uma coloração laranja e preta muito parecida. Assim, ao avistar uma borboleta-vice-rei, as aves se sentem intimidadas e não a atacam, pois pensam se tratar de uma borboleta-monarca.

Muitas vezes, tipos diferentes de seres vivos perigosos se parecem uns com os outros. Vespas-da-areia e marimbondos-listrados são tipos diferentes de inseto, mas ambos se parecem e têm uma ferroada dolorida. Depois que um animal ataca um desses insetos e leva uma ferroada, ele passa a evitar todos os insetos de aparência semelhante. Por essa razão, muitos insetos com ferrão têm listras amarelas e pretas.

Alguns animais usam o mimetismo para caçar outros seres vivos. A língua de uma tartaruga se parece com uma minhoca. A tartaruga fica na água com a boca aberta. Quando os peixes se aproximam para pegar a falsa minhoca, a tartaruga os come.

Os animais também podem usar o mimetismo para tirar vantagem de outros bichos. Um exemplo é o chupim, passarinho que não faz seu próprio ninho, mas aproveita o do tico-tico para pôr nele os seus ovos. Quando os ovos eclodem, o tico-tico toma conta dos filhotes do chupim sem perceber, já que os ovos das duas aves são parecidos. É por isso que a palavra “chupim” passou a significar “aquele que tira proveito dos outros”.

As plantas também podem usar o mimetismo. O maracujá às vezes desenvolve pequenas protuberâncias semelhantes aos ovos de borboleta. Essas protuberâncias impedem que as borboletas ponham ovos de verdade sobre as plantas. Desse modo, o maracujá evita ser comido pelas lagartas que se desenvolveriam a partir dos ovos das borboletas.

Como acontece o mimetismo

Em todos os grupos de animais ou de plantas, apenas alguns indivíduos sobrevivem e se reproduzem. O mimetismo facilita a sobrevivência. Indivíduos portadores de características que possibilitam o mimetismo sobrevivem em maior número e transmitem essas características a seus filhos. Depois de muitas gerações, toda a espécie incorpora essas características úteis.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.