Os montes Urais, localizados na Rússia, com cerca de 2.500 quilômetros de extensão, formam a fronteira tradicional entre a Europa e a Ásia. Estendem-se do mar de Kara, no norte, até o rio Ural, no sul. Seu pico mais alto é o monte Narodnaia, com 1.895 metros de altura.

No norte, os Urais têm escarpas cobertas de florestas em quase toda a sua extensão. Algumas das árvores mais frequentes são o carvalho, a tília, o olmo, o abeto e o pinheiro. Uma área sem árvores chamada tundra fica no extremo norte, especialmente nas grandes elevações. Raposas-do-ártico, renas, ursos-marrons, linces, carcajus e alces estão entre os animais dessa cordilheira.

A região dos Urais é rica em jazidas de minérios. As minas das montanhas produzem minério de ferro, cobre, cromita, ouro, prata e platina. As indústrias locais fabricam produtos de metal e químicos, além de maquinário. As enormes florestas dos Urais fornecem madeiras valiosas. Os agricultores que vivem no sul cultivam trigo, trigo-sarraceno, painço, batatas, legumes e verduras.

Os russos penetraram no norte dos Urais no final do século XI, mas só descobriram as riquezas minerais da cordilheira no século XVII. No século XVIII, os Urais tornaram-se uma das áreas industriais mais importantes da Rússia. Os cientistas da Rússia e de outros países estão sempre estudando os minérios das montanhas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.