No século VIII d.C., a Espanha foi invadida por povos vindos do continente africano. Os invasores eram árabes (originários da Arábia) e berberes (nativos do norte da África). Eles eram adeptos da religião chamada islamismo e ficaram conhecidos como mouros. O nome “mouro” (assim como a palavra “moreno”) vem da região da Mauritânia, na África, de onde vinham muitos dos berberes.

A chegada dos árabes e dos berberes deu início a setecentos anos de dominação muçulmana na Espanha. Aos poucos, a partir do norte da península Ibérica (atuais Espanha e Portugal), os cristãos começaram a reconquista do território. Por volta de 1212, os mouros dominavam apenas o reino de Granada, no sul da Espanha.

Em 1492, a região de Granada foi recuperada pelos reis Fernando e Isabel, conhecidos como Reis Católicos. Com a vitória sobre os mouros, a Espanha ficou unificada e o cristianismo triunfou em todo o país. Quase todos os mouros foram expulsos. Aqueles que não deixaram a Espanha foram forçados a adotar o cristianismo. Muitos continuaram a praticar secretamente a antiga religião.

Os descendentes dos mouros que permaneceram na Espanha passaram a ser conhecidos como mouriscos. No século XVII, os mouriscos também foram expulsos e se retiraram para o norte da África. Hoje, seus descendentes vivem no litoral do Marrocos e da Argélia.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.