Os musgos são plantas pequenas e sem sementes que normalmemente se desenvolvem em locais úmidos e sombreados. Existem mais de 10 mil espécies, ou tipos, de musgo no mundo inteiro. Eles pertencem a um grupo de plantas chamado briófitas.

O tamanho dos musgos varia entre os invisíveis a olho nu e os de comprimento superior a 1 metro. Eles se desenvolvem muito próximo uns dos outros, formando uma esteira espessa. Muitos tipos parecem tapetes verdes aveludados no chão das florestas. Esses musgos verdes também crescem nas árvores e nas pedras. O musgo de turfa, ou esfagno, cresce em trechos de pântano, próximo de lagos e em outros lugares úmidos. Ele pode ser verde, vermelho, alaranjado ou marrom. Os musgos do granito ou das pedras crescem em rochas de regiões frias. São marrom-avermelhados ou pretos.

Ao contrário da maioria das outras plantas, os musgos se reproduzem por meio de células chamadas esporos, e não por sementes. Uma estrutura semelhante a um caule produz e libera os esporos. Ao pousar em uma superfície úmida — que pode ser solo, madeira ou rocha —, o esporo se transforma em uma estrutura baixa e ramificada que se espalha. Rebentos folhosos se desenvolvem a partir dessa parte baixa da planta e produzem células sexuais, masculina e feminina. Quando essas duas células sexuais se juntam, geram um novo caule produtor de esporos. Novos musgos também podem se desenvolver a partir de pedaços de musgos mais velhos.

Alguns seres vivos conhecidos como musgos na verdade não são musgos. Por exemplo, o chamado musgo-da-irlanda (ou musgo-do-mar) é uma alga.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.