O oceano Antártico é a massa de água que circunda a Antártica, um continente quase todo coberto de gelo. Alguns geógrafos não consideram essa área marítima um oceano à parte. Para eles, a massa de água que contorna a Antártica não passa de um prolongamento dos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico.

Aspectos físicos

O oceano Antártico é o único a formar uma faixa que rodeia completamente o globo terrestre. Estendendo-se por uma superfície de 20.327.000 km2, é o segundo menor dos cinco oceanos, pois supera apenas o oceano Ártico. Seus limites, estabelecidos pelo Tratado da Antártica (1956) e confirmados pela Organização Hidrográfica Internacional (2000), vão da costa do continente Antártico até 60 graus de latitude Sul.

A profundidade média do oceano Antártico fica entre 4.000 e 5.000 metros. A profundidade máxima é de 7.235 metros, na região da fossa Sandwich do Sul.

Clima

Tempestades e ventos fortes são comuns no oceano Antártico. Parte das águas permanece congelada ao longo do ano. A camada de gelo em torno do continente tem, em média, 1 metro de profundidade. A extensão congelada atinge o ponto máximo no mês de setembro e o mínimo em março.

Fauna

No litoral do oceano Antártico existem grandes colônias de pinguins, principalmente das espécies pinguim-imperador e pinguim-de-adélia. A península Antártica e algumas ilhas são habitadas pelas espécies pinguim-gentoo e pinguim-de-barbicha. Nas águas da Antártica vivem vários tipos de focas e baleias. O bacalhau antártico e o peixe-gelo são encontrados apenas no oceano Antártico. O krill existe em grande quantidade nesse oceano e está na base da cadeia alimentar dos animais que vivem na Antártica.

Questões ambientais

A caça a baleias e focas foi um grave problema no oceano Antártico durante o século XIX. Diversas espécies desses animais tiveram seus números drasticamente reduzidos. No século XX, a pesca comercial também causou uma diminuição na quantidade de certos peixes. Atualmente, a pesca no oceano Antártico é regulada por um acordo que impõe restrições às empresas pesqueiras.

A região antártica é especialmente sensível às mudanças climáticas. Com o aquecimento global e o consequente derretimento do gelo, os locais onde diferentes espécies de pinguins se reproduzem e se alimentam poderão ser prejudicados. Cientistas também temem que a elevação na temperatura da água provoque uma redução nas populações de krill, já que esses crustáceos precisam de águas frias para se reproduzir.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.