O Atlântico é o segundo maior oceano da Terra; o primeiro é o Pacífico. No entanto, o oceano Atlântico banha uma extensão maior de terra firme do que qualquer outro oceano. Isso quer dizer que a maioria dos rios do mundo deságua nele. Os antigos gregos lhe deram esse nome em homenagem a Atlas, uma figura da mitologia grega. Atlas ficava sentado sobre pilares no oceano e segurava o céu sobre os ombros.

Características

O oceano Atlântico banha os continentes da Europa e da África a oeste. A leste, ele se estende ao longo de toda a América (da América do Norte até a América do Sul). Ele também vai do oceano Ártico, ao norte, até à Antártica e o oceano Antártico, ao sul. O equador divide o oceano Atlântico em duas grandes partes, chamadas Atlântico Norte e Atlântico Sul.

A superfície do Atlântico é de 82.440.000 quilômetros quadrados. Isso equivale a aproximadamente metade do tamanho do oceano Pacífico. O ponto mais profundo do Atlântico, a 8.380 metros de profundidade, fica na fossa de Porto Rico, a norte da ilha de Porto Rico.

No meio do Atlântico há uma longa cordilheira de montanhas submersas chamada crista oceânica do Atlântico. Ao longo da crista, uma rocha quente e líquida chamada magma sai de baixo da superfície terrestre. O magma esfria e endurece enquanto se espalha pelos dois lados da crista. É comum haver vulcões e terremotos perto dessa crista.

Vulcões submersos formaram algumas das ilhas do Atlântico. As ilhas de Cabo Verde, perto da massa continental da África, e de Bermudas, perto da América do Norte, estão entre elas. A Islândia também é uma ilha vulcânica que surgiu da crista oceânica do Atlântico.

Outras ilhas atlânticas fazem parte das mesmas massas de terra dos continentes próximos a elas. Por exemplo, as ilhas do Reino Unido, que ficam junto à parte continental da Europa, e as ilhas Falkland, que ficam perto da massa continental da América do Sul.

Correntes e clima

As águas do oceano se movem em padrões chamados correntes. As correntes podem transportar calor e afetar o clima. Em geral, as principais correntes do oceano Atlântico se movem em sentido horário na parte norte do oceano. Na parte sul, elas se movimentam em sentido anti-horário. Na região do equador, as correntes se movem de leste para oeste. Ali a água se aquece. Depois, conforme se afasta do equador, a água esfria lentamente.

Com frequência, tempestades grandes de forma circular, chamadas furacões, surgem nas partes mais quentes do Atlântico. Os furacões normalmente atingem as áreas costeiras do mar do Caribe e do sudeste da América do Norte.

Economia

O Atlântico produz grande parte dos peixes consumidos no mundo. Ele também é fonte de muitos minerais. Grandes reservas de petróleo, de gás natural e de carvão foram encontradas no oceano Atlântico. Além disso, muitos navios cargueiros fazem rotas comerciais através dele.

Exploração

Os antigos egípcios, os celtas (da Europa), os fenícios (do Oriente Médio) e os romanos navegaram no Atlântico. Mas ninguém sabe quão longe eles chegaram. Por volta de 1000 a.C., vikings do norte da Europa cruzaram o Atlântico. Eles prossivelmente chegaram até a ilha da Terra Nova, na costa da América do Norte.

Em 1492, Cristóvão Colombo fez sua famosa viagem pelo oceano Atlântico em busca de uma nova rota comercial entre a Europa e a Ásia pelo ocidente. Em 1520, Fernão de Magalhães contornou a América do Sul. Ele descobriu um estreito, ou passagem, que liga o oceano Atlântico ao Pacífico; esse estreito mais tarde recebeu seu nome.

Questões ambientais

Os seres humanos poluíram muito algumas partes do oceano Atlântico. Essa poluição inclui o esgoto das cidades e o lixo das fábricas, além de fertilizantes e pesticidas das fazendas. O petróleo que vaza dos navios ou das plataformas de extração também é uma imensa fonte de poluição.

A pesca em excesso é outra importante questão ambiental no Atlântico. Alguns países limitaram a quantidade de peixes que podem ser pescada em certas regiões. Eles também criaram programas para proteger os peixes que restaram e para aumentar sua população.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.