O ozônio é um gás venenoso e explosivo, de cor suavemente azulada. É uma forma de oxigênio, mas se diferencia do oxigênio comum na composição química. Cada molécula do oxigênio comum possui dois átomos, enquanto o ozônio possui três átomos por molécula. Sua fórmula científica é O3.

É frequentemente produzido quando uma descarga de eletricidade, como um relâmpago, atravessa o ar. Pode-se notar seu cheiro desagradável após uma trovoada ou próximo a equipamentos elétricos.

O ozônio faz parte da camada mais externa da atmosfera terrestre, 24 quilômetros acima da superfície. É a chamada camada de ozônio, ou ozonosfera. Ela protege as pessoas ao absorver os raios nocivos (ultravioletas) que vêm do Sol. Se atingirem a Terra, esses raios podem causar câncer de pele e problemas de visão, entre outros danos à saúde.

Alguns produtos químicos industriais podem destruir essa proteção. Os cientistas encontraram um “buraco” na camada de ozônio sobre a Antártica. Para evitar a destruição da camada de ozônio, muitos países limitaram o uso de produtos químicos que a afetam.

Embora o ozônio seja útil acima da Terra, constitui uma forma de poluição do ar quando está na superfície do nosso planeta. Mesmo em pequenas quantidades, pode irritar os olhos e causar tosse. Os gases liberados pelos escapamentos dos automóveis, combinados com a luz solar, podem aumentar a quantidade de ozônio no ar. Nas grandes cidades, muitas pessoas sofrem de problemas de saúde causados pelos altos índices de ozônio na atmosfera.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.