A pérola é um material orgânico duro que se forma dentro de moluscos como ostras, amêijoas e mexilhões. Os moluscos são animais aquáticos que possuem concha. A parte de dentro dessa concha é forrada com uma substância chamada nácar.

A formação da pérola começa quando uma partícula estranha — por exemplo, um parasita ou um grão de areia — entra no molusco. Como mecanismo de defesa, o molusco libera várias camadas de nácar para envolver o invasor. A estrutura que resulta desse acúmulo de nácar é a pérola.

Embora o branco seja a cor mais conhecida, as pérolas também podem ser pretas, marrons, cinza, rosa, vermelhas, azuis, verdes, roxas e amarelas. Não se sabe exatamente o que determina a cor da pérola, pois uma mesma ostra pode produzir pérolas de diferentes colorações.

O formato das pérolas varia bastante, e uma nunca é exatamente igual à outra. As pérolas esféricas são as mais raras. As pérolas de forma extremamente irregular são chamadas de pérolas barrocas. Às vezes elas lembram outros objetos ou seres, como um pássaro ou a cabeça de um cachorro.

Além de se desenvolver na natureza, as pérolas também podem ser cultivadas em fazendas especializadas. As pérolas cultivadas se formam da mesma maneira que as naturais, com a diferença de que a partícula invasora é inserida artificialmente no molusco.

A maioria dos moluscos é capaz de produzir pérolas, porém as fontes mais comuns de pérolas comerciais são as ostras (em água salgada) e os mexilhões (em água doce). Embora seja possível encontrar pérolas naturais no mundo todo, os maiores fornecedores atualmente são o golfo Pérsico, o Sri Lanka, o mar Vermelho e as Filipinas. Na área das pérolas cultivadas, o Japão é o maior produtor.

As pérolas são consideradas muito valiosas. Sua principal finalidade é a confecção de joias, como colares, brincos e broches.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.