A palmeira é uma planta muito útil, encontrada nos trópicos e em outras regiões quentes. Há cerca de 2.800 espécies de palmeira, as quais crescem como árvores, arbustos ou em forma de vinhas. O Brasil tem vários tipos de palmeira, como o babaçu, o buriti, a carnaubeira e o coqueiro.

Características físicas

A palmeira tem um tronco, que pode ser fino ou grosso, com um tufo de folhas grandes no alto. O tronco pode chegar a 60 metros de altura ou ser tão pequeno que mal se vê. Em geral liso, às vezes o tronco tem marcas circulares de folhas antigas que já caíram.

As folhas de palmeira, também chamadas de frondes, têm forma de leque ou pena. Alguns tipos de folhas de palmeira são bem longas e têm pontas espinhosas. As folhas da ráfia, que é uma espécie de palmeira, podem ter 20 metros de comprimento.

Frutos e subprodutos

As palmeiras produzem frutos secos ou polpudos que variam de tamanho, forma e estrutura. A tâmara e a noz-de-areca, por exemplo, são frutos macios e polpudos. Por sua vez, o coco (o fruto do coqueiro) é duro por fora e contém uma “carne” úmida e um líquido (a água de coco) dentro dele.

Nos trópicos, as palmeiras fornecem alimento, óleos, madeira e matéria-prima para abrigo, vestuário, combustível, materiais de construção, entre outros usos. O cultivo tropical de coco para a produção de óleo de cozinha é um dos mais rentáveis. A fibra de sua casca seca é tecida para a manufatura de cordas e esteiras. As cascas de coco são usadas para fazer canecas e garrafas. Moídas e processadas, servem de matéria-prima para a estrutura de assentos de automóveis. O chamado leite de coco, presente no interior de cocos maduros, tem uso culinário igual ao leite de origem animal.

O coco verde contém a apreciada água de coco, que é amplamente consumida ao natural ou industrializada. No Brasil, depois do suco de laranja, é o refresco mais vendido. É muito rico em potássio, além de outros nutrientes, e tem alto poder reidratante. Não tem gordura e é considerado bom para o funcionamento do intestino e dos rins.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.