Partidos políticos são grupos de pessoas que se unem em torno de algumas ideias e trabalham para conseguir o controle de um governo. A maneira principal pela qual um partido político chega ao poder é por meio da eleição de seus membros a cargos no governo. Um “cargo” significa um posto em um governo — por exemplo, os de presidente, governador, deputado e senador. Geralmente, o partido que elege mais deputados e senadores tem mais controle sobre o governo.

Os líderes do governo são os membros mais poderosos dos partidos políticos. Mas eleitores comuns também podem ser filiados a partidos políticos. Os filiados a um partido geralmente compartilham ideias comuns sobre o papel do governo e como este deve ser administrado.

O número de partidos políticos varia de país a país. Algumas nações têm vários partidos, e todos eles podem ser representados no governo. Os regimes com pluralidade de partidos que representam os cidadãos são chamados democráticos. Muitos países americanos ou europeus têm três ou mais partidos políticos importantes.

No Brasil, durante a maior parte da ditadura militar (de 1964 a 1985), apenas dois partidos políticos foram autorizados: a Arena e o MDB. Em 2013, o número de partidos políticos brasileiros registrados no Superior Tribunal Eleitoral chegou a 30.

Outros países funcionam com apenas dois partidos políticos principais. Nos Estados Unidos, os dois partidos políticos mais importantes são o Partido Democrata e o Partido Republicano. Outros partidos podem existir em um sistema como esse, mas eles passam quase despercebidos, pois a imensa maioria das pessoas é a favor de um dos dois partidos políticos principais. É quase impossível outros partidos terem acesso ao poder nos Estados Unidos.

Há países com sistemas de governo de um partido apenas. A China, Cuba e vários países africanos têm sistemas desse tipo. Nesses países, todos os membros do governo precisam pertencer ao mesmo partido. Este tipo de regime é chamado ditatorial. As pessoas podem formar partidos de oposição, mas seus candidatos não são autorizados a candidatar-se a cargos eletivos. Os partidos oposicionistas geralmente são ilegais, às vezes chamados de organizações clandestinas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.