Os pepinos-do-mar são animais que vivem em todos os oceanos do mundo. São encontrados principalmente em águas rasas. Mas alguns podem ser encontrados no oceano profundo. Eles são chamados de pepinos-do-mar devido à sua forma cilíndrica e à presença de protuberâncias em todo o corpo.

Existem aproximadamente 1.200 espécies ou tipos de pepinos-do-mar. Eles são equinodermos ou animais de pele grossa e espinhosa. Outros equinodermos são os ouriços-do-mar e as estrelas-do-mar.

Características físicas

O pepino-do-mar é um invertebrado, o que quer dizer que não tem uma espinha dorsal. Os animais variam entre 2 e 200 centímetros de comprimento e de 1 a 20 centímetros de espessura. A maioria das espécies têm cinco filas de pés tubulares. (Os pés tubulares são como pequenas pernas.) Os pepinos-do-mar geralmente se movem muito lentamente. Algumas espécies de águas profundas podem nadar.

A boca do um pepino-do-mar é rodeada por dez ou mais tentáculos que são usados para comer e cavar. Eles se alimentam de algas ou de lama rica em nutrientes. A abertura anal é usada tanto para respirar quanto para descarregar dejetos. Muitos pepinos-do-mar podem expelir seus órgãos internos através do ânus, e depois criar novos órgãos. Ninguém sabe ao certo porque isso acontece.

Comportamento

Os pepinos-do-mar podem se reproduzir de duas maneiras. Uma delas é quando a fêmea libera milhões de ovos no oceano. Os ovos são então fecundados pelas células sexuais do macho. Os ovos fecundados podem se desenvolver sozinhos. A outra forma é através da reprodução assexuada. Isso significa que um pepino-do-mar pode se dividir em dois para criar sua própria prole.

Os pepinos-do-mar se protegem de diferentes formas. Alguns expelem uma substância pegajosa que pode capturar e confundir o inimigo. Outros produzem uma toxina que pode matar pequenos animais.

Espécies ameaçadas

Os pepinos-do-mar são coletados para a fabricação de vários produtos, incluindo medicamentos, xampu e pasta de dentes. Na China, as pessoas gostam de comer pepinos-do-mar. Elas secam ou fervem a parede exterior da criatura para fazer um prato asiático chamado bêche-de-mer — que também é o nome de algumas espécies de pepinos-do-mar. A demanda por bêche-de-mer levou a uma grande redução nas populações de pepinos-do-mar em todo o mundo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.