Recebem o nome de peroba diversas árvores de madeira de boa qualidade pertencentes às famílias das apocináceas e das bignoniáceas.

A peroba é encontrada principalmente nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Alguns tipos são nativos também de Rondônia, do Rio Grande do Sul e do sul da Bahia.

As perobas de algumas variedades duras e resistentes da família das apocináceas alcançam de 15 a 20 metros de altura, enquanto outras variedades chegam a medir de 20 a 30 metros. Elas são usadas para fazer vigas de construções, tacos para assoalhos, carteiras escolares e cabos de ferramentas, além de servirem como plantas ornamentais — por seu porte e beleza — em áreas de paisagismo.

A peroba pertencente à família das bignoniáceas alcança de 20 a 30 metros de altura. Sua madeira também é dura, mas um pouco menos resistente, sendo apropriada para fazer móveis de luxo, tacos e tábuas para assoalho e laterais de escadas — além de ser usada na construção naval, isto é, de barcos e navios em geral. É uma planta muito bonita, mas, por ser muito alta, também só pode ser usada como árvore ornamental em parques e áreas grandes, como as apocináceas maiores.

Diferentes árvores de peroba também são conhecidas por outros nomes populares, como: peroba-cetim, pau-pereira, guatambu, peroba-vermelha, peroba-rosa, peroba-do-campo e peroba-branca, além de muitos outros.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.