Os pigmeus são povos que habitam alguns lugares da África e da Ásia e que não têm mais de 1,50 metro de altura. Existem também os pigmoides, que pertencem a um grupo que é um pouco mais alto.

Os grupos de pigmeus mais conhecidos vivem na região tropical da África; em outras regiões africanas, alguns membros do povo san (bosquímanos), do Kalahari, têm a estatura dos pigmeus, bem como alguns dos grupos asiáticos chamados negritos. As semelhanças físicas entre os grupos africanos e asiáticos são resultado do longo período de adaptação a ambientes similares.

Os povos pigmeus vivem praticamente da caça e da coleta, isto é, usufruem do que a natureza oferece, sem se dedicar nem ao plantio nem à criação de animais. A maioria mantém uma relação muito próxima com outros povos da região em que vive e por isso perdeu sua língua original e adotou a dos vizinhos.

Os famosos pigmeus da floresta de Ituri, no Congo, preservaram sua cultura graças à aculturação com povos vizinhos. Outro grupo pigmeu muito conhecido da África equatorial é o dos tuás, que vivem nas montanhas e nas planícies ao redor do lago Kivu, no Congo, em Ruanda e no Burundi. Eles vivem em simbiose com os tútsis, um povo de pastores, os hutus, um povo de agricultores, e outras tribos. Muitos fazem e vendem cerâmica, outros caçam e outros são músicos.

Mais a oeste, na região pantanosa do rio Congo, encontra-se o grande grupo dos tsuás, que vive da pesca e caça e que, como os tuás, adotaram a cultura e a língua das tribos vizinhas.

Ao norte do Congo, na floresta a oeste do rio Ubangui, vivem os babingas, um grupo que, embora aculturado, adotou os hábitos culturais dos pigmeus da floresta de Ituri — mais do que os tuás e os tsuás —, provavelmente por causa da semelhança do lugar em que ambos vivem.

Seguindo ainda a oeste, em Camarões e no Gabão, existem mais alguns grupos esparsos de pigmeus.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.