Uma ponte é uma estrutura que permite que pessoas e veículos atravessem um espaço entre duas elevações. As pontes servem para unir trechos de estradas, bem como para ligar as duas margens de um corpo de água (como um lago ou rio) ou de um vão profundo (como um vale).

Tipos de ponte

Ponte em viga

A ponte em viga é o mais antigo, mais simples e mais comum tipo de ponte. Ela é composta por uma estrutura horizontal que tem um suporte em cada extremidade. Outros suportes, chamados pilares, podem dar apoio à ponte ao longo de sua extensão. Uma tábua ou tronco ligando as duas margens de um riacho é a forma mais básica desse tipo de ponte. As pontes em viga modernas geralmente são feitas de vigas de aço. As pontes em rodovias são, na maioria, desse tipo.

Ponte de treliças

Assim como a ponte em viga, a ponte de treliças tem um suporte em cada ponta e pode se apoiar sobre pilares no meio. Mas ela tem uma estrutura de barras de metal ou de madeira que se estende de uma extremidade à outra, o que lhe garante mais força que uma ponte em viga simples. Essas barras se encaixam em formas triangulares, que compõem uma espécie de túnel pelo qual passa a rodovia.

Ponte cantiléver

A ponte tipo cantiléver tem esse nome por causa das estruturas que a compõem: os cantiléveres. Um cantiléver é uma viga que tem um pilar em apenas uma das pontas, como um trampolim de piscina. Uma estrutura formada por diversas barras confere força adicional à viga, como numa ponte de treliças. Uma ponte cantiléver é formada por pelo menos duas dessas vigas, que se estendem uma em direção à outra.

Ponte em arco

Assim como a ponte em viga, a ponte em arco é bastante antiga. Ela é sustentada por uma estrutura formada por um ou mais arcos. Esse tipo de ponte é construído com frequência sobre rios e vales.

Ponte suspensa

Na ponte suspensa, a plataforma (a parte plana pela qual atravessam veículos ou pessoas) fica suspensa por cabos fortes. Os cabos principais, encurvados, ficam suspensos entre duas ou mais torres. Cabos menores se estendem dos cabos principais até a plataforma, sustentando-a. As pontes suspensas podem cobrir distâncias mais longas que qualquer outro tipo de ponte.

Ponte estaiada

Uma ponte estaiada também emprega cabos para sustentar sua plataforma. Eles são esticados diretamente entre as torres e a plataforma, em linhas diagonais retas.

Pontes móveis e flutuantes

Alguns tipos de pontes são móveis. Outras, como as pontes basculares ou levadiças, se abrem para cima, para permitir a passagem de navios altos. Algumas podem girar lateralmente. Outras ainda, chamadas pontes flutuantes, boiam sobre a água.

História

As primeiras pontes construídas pelos homens eram feitas simplesmente com troncos de madeira, galhos ou pedras. Pontes suspensas eram erguidas com cipós longos e resistentes. Os romanos antigos construíram muitas pontes em arco que existem até hoje.

A construção de pontes como as que conhecemos atualmente começou no século XVIII, com as primeiras pontes de ferro e, mais tarde, de aço. Esses metais eram mais fortes e geralmente mais baratos que a pedra. Em 1850 já havia pontes suficientemente fortes para suportar o peso de trens. As pontes de concreto só começaram a ser erguidas em grande escala no século XX. A construção de pontes é tema constante de pesquisas por parte de engenheiros, que buscam o aprimoramento das técnicas e dos materiais.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.