O protoceratope era um dinossauro herbívoro de pequeno porte. Foi classificado como membro da família dos protoceratopcídeos, que inclui pequenos dinossauros com uma crista rudimentar no pescoço, ou saliência óssea, que mais tarde seria mais desenvolvida nas espécies posteriores. Esta família é da ordem dos Ornithischia, ou dinossauros com a bacia semelhante à das aves.

Quando e onde viveu o protoceratope

O protoceratope viveu durante o período Cretáceo, cerca de 65 a 98 milhões de anos atrás, na Ásia.

Características físicas

O protoceratope crescia até 1,8 metro de comprimento. Por trás da cabeça grande e pesada, na parte posterior do crânio, tinha um folho que protegia o pescoço do animal. Também, era um local de fixação para os músculos da poderosa mandíbula que controlava um bico de papagaio, com dentes afiados. Embora o protoceratope não tinha chifres, alguns animais tinham uma protuberância perto do meio do focinho. Os cientistas pensam que este galo só pode ter ocorrido em machos e podem ter sido usados durante as lutas com outros da espécie. O nome protoceratope significa "primeiro rosto com chifre”.

Comportamento

Na maioria das vezes, o protoceratope se erguia e andava sobre as quatro patas, mas é provável que ele pudesse correr em suas patas traseiras, que eram longas em comparação com as dianteiras.

Evidência fóssil

A primeira evidência fóssil de protoceratope foi descoberta na Mongólia na década de 1920, e constituiu um das mais notáveis entre todas as descobertas de dinossauros. Os cientistas encontraram restos ósseos de centenas de protoceratope em todas as fases de crescimento. Esta série inusualmente completa de fósseis permitiu que os cientistas descobrissem como o protoceratope cresceu, e facilitou o estudo da amplitude de variações dentro do gênero. Entre os restos de protoceratope foram achados jovens recém-eclodidos de seus ovos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.