Os répteis são animais que respiram ar, mas têm escamas em vez de pelos ou penas. Os répteis vivem na Terra há mais de 280 milhões de anos. Os cientistas os consideram ancestrais das aves e dos mamíferos.

Ao longo dos anos, muitas espécies de répteis foram extintas ou desapareceram. Os dinossauros são um tipo famoso de réptil que foi extinto há cerca de 65 milhões de anos. Atualmente, existem em torno de 6 mil espécies de répteis vivos. Entre elas estão as cobras, os lagartos, as tartarugas, os jacarés e os crocodilos.

Onde vivem os répteis

Os répteis podem ser encontrados em todo o mundo, exceto em áreas muito frias. O maior número e a maior variedade de répteis encontra-se nos países de clima tropical, como o Brasil. Esses animais podem viver na terra, em árvores, em túneis subterrâneos ou na água. Em geral, as tartarugas vivem na água, mas podem fazer rápidas incursões pela terra. A maior espécie de tartaruga marinha, também conhecida como tartaruga-de-couro, chega a medir 10 metros de comprimento.

Os jabutis vivem apenas na terra. Os jacarés e os crocodilos passam a maior parte do tempo na água, mas também se aventuram fora dela.

Características físicas

Os répteis são vertebrados, ou seja, possuem espinha dorsal. Com exceção das cobras, a maioria dos répteis possui quatro patas. Seu tamanho é muito variável. Alguns lagartos e cobras têm menos de 5 centímetros de comprimento, enquanto os maiores crocodilos e as cobras píton e sucuri podem chegar a 9 metros de comprimento. O maior lagarto que existe é o dragão-de-komodo, que chega a medir mais de 3 metros. Tartarugas marinhas podem ter mais de 2 metros de comprimento.

Os répteis têm a pele seca, coberta por escamas (escamas são dobras endurecidas da camada externa da pele). As escamas de várias espécies de lagartos são sobrepostas. Em cobras e crocodilos, elas são dispostas lado a lado. As escamas também recobrem o casco das tartarugas.

Os répteis trocam as escamas ao longo da vida. A frequência dessas trocas, ou mudas, varia entre as espécies. As cobras fazem a muda de todas as escamas de uma só vez. Os lagartos, as tartarugas, os jacarés e os crocodilos trocam as escamas uma a uma ou em partes.

Comportamento

Os répteis são animais de sangue frio. Isso significa que a temperatura corporal muda de acordo com a temperatura ambiente. Eles se aquecem ou se refrescam apenas mudando para locais mais quentes ou mais frescos. Muitos dos répteis ficam inativos durante o inverno, o que se chama hibernação. Alguns são inativos durante parte do verão, o que se chama estivação.

Em geral, os répteis são carnívoros. Eles comem insetos, aves, sapos, camundongos e peixes. Alguns perseguem suas presas, outros se escondem e esperam que elas se aproximem. Algumas cobras injetam peçonha, ou veneno, em suas presas. Apenas um pequeno grupo de lagartos e tartarugas alimenta-se exclusivamente de plantas.

Os répteis têm diversas formas de se proteger dos inimigos. A cobra cascavel balança o guizo na ponta da cauda quando se sente ameaçada. A naja ergue o pescoço para parecer maior. Algumas tartarugas escondem-se em seu casco. Os crocodilos, as tartarugas e alguns lagartos e cobras emitem um silvo alto, e a maioria dos répteis morde quando se sente ameaçada.

No Brasil vivem três tipos de répteis que estão entre os dez maiores carnívoros que existem: as cobras sucuri e jiboia e o jacaré-açu, ou jacaré-preto, que vive somente na Amazônia.

Sentidos

Os jacarés, os crocodilos e a maioria dos lagartos ouvem relativamente bem. Já as cobras e as tartarugas praticamente não escutam, porém sentem as vibrações no solo. Alguns tipos de répteis têm pouca visão, como as cobras e os lagartos que vivem em túneis subterrâneos.

O paladar e o olfato dos répteis devem-se a órgãos especiais na boca e no nariz. Alguns tipos de cobras possuem órgãos sensíveis ao calor e, assim, conseguem detectar a presa mesmo na escuridão total. Isso ocorre porque o corpo dos mamíferos e das aves emite calor.

Locomoção

Os répteis usam vários métodos para se locomover. A maioria dos lagartos anda sobre quatro patas. Outros usam apenas as pernas traseiras para correr. Algumas espécies de cobras e de lagartos sem pernas locomovem-se sobre a barriga, empurrando o corpo para a frente. Existem cobras do deserto que se movimentam de lado: elas levantam e soltam o corpo várias vezes para se movimentar pela areia.

As nadadeiras ou pés com membranas entre os dedos ajudam a tartaruga marinha a nadar. As serpentes marinhas usam suas caudas achatadas como remos. Os jacarés e os crocodilos nadam balançando a cauda de um lado para o outro.

Atualmente, nenhum réptil voa. Porém, algumas espécies de cobras tropicais e de lagartos, ao saltar de árvores altas, conseguem planar achatando o corpo.

Ciclo de vida

A maioria dos répteis bota ovos. O número de ovos varia de acordo com as espécies. Algumas botam apenas um, enquanto outras podem pôr até duzentos ovos. Em geral, os ovos levam de sessenta a 105 dias para eclodir. Algumas cobras e lagartos dão à luz filhotes.

Geralmente, os répteis atingem a idade adulta com 1 ano de vida. Ao contrário dos mamíferos, eles continuam a crescer durante a vida toda. Alguns tipos de répteis vivem mais tempo que qualquer outro vertebrado. Muitas espécies podem viver mais de vinte anos em cativeiro. Algumas tartarugas chegam a viver mais de cem anos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.