Uma região metropolitana é formada por um conjunto de municípios próximos entre si. Eles são integrados socioeconomicamente a uma cidade central, chamada metrópole. Por estarem tão próximos e interligados, os serviços públicos e de infraestrutura desses municípios devem ser planejados regionalmente. Dessa forma, as necessidades da população podem ser mais bem atendidas.

As regiões metropolitanas brasileiras são estabelecidas por legislação estadual, ou seja, cabe a cada estado instituí-las e legalizá-las. Para se criar uma região metropolitana, no entanto, é preciso observar o tamanho da população e as características econômicas da metrópole.

Por isso, o número de habitantes da cidade central de uma região metropolitana deve ser superior a 800 mil habitantes. Esse patamar mínimo de população indica que as funções urbanas são diversificadas e especializadas, características típicas de uma metrópole.

Em alguns casos, mesmo quando a população da cidade central é inferior a 800 mil habitantes, é possível estabelecer uma região metropolitana no Brasil. São as chamadas regiões metropolitanas emergentes. Para se instituir uma região metropolitana emergente é necessário que:

a população dos municípios do entorno da cidade central seja grande o suficiente para formar uma aglomeração urbana;

a densidade demográfica, o número de habitantes por quilômetro quadrado, seja igual ou superior a 60;

mais de 65 por cento da população economicamente ativa, aquela apta a trabalhar, exerça atividades urbanas.

Em 2010 já eram 35 as regiões metropolitanas no Brasil, incluindo as metropolitanas emergentes. A população indicada em cada região foi calculada pelos dados do censo de 2010.

Região Metropolitana de Manaus

A Região Metropolitana de Manaus, no estado do Amazonas, é formada por treze municípios: Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Manaquiri, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva e Silves, além de Manaus, que é o município-sede. Ao todo, a região abrange uma área territorial de 127.121 km2 e possui uma população de 2.210.825 habitantes. Destaca-se pelo Polo Industrial de Manaus, que reúne indústrias de diversos segmentos e abriga importantes centros tecnológicos e de pesquisa.

Região Metropolitana de Belém

Com uma população de 2.040.843 habitantes, a Região Metropolitana de Belém é formada pelos municípios de Ananindeua, Belém, Benevides, Marituba e Santa Bárbara do Pará, que, juntos, ocupam uma área de 1.819 km2. O município-sede é Belém, capital do estado do Pará, e a região constitui a área metropolitana mais populosa da Região Norte do país. Nela se concentra a maior parte das atividades industriais do estado do Pará.

Região Metropolitana de Macapá

A Região Metropolitana de Macapá, no Amapá, é formada por apenas dois municípios: Macapá, a sede da região, e Santana. Juntos, os dois municípios ocupam uma área de 7.985 km2. A população da região é de 499.116 habitantes. Destaca-se, no setor terciário da economia da região, a ALCMS, Área de Livre Comércio de Macapá e Santana.

Região Metropolitana da Grande São Luís

A Região Metropolitana da Grande São Luís, no Maranhão, é formada por cinco municípios: Alcântara, Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar e o município-sede, São Luís. Juntos, esses municípios somam uma população de 1.306.029 habitantes. A área territorial da Grande São Luís ocupa 2.892 km2. A região possui a segunda maior usina de alumínio do país e um importante complexo portuário.

Região Metropolitana do Sudoeste Maranhense

Com uma área de 7.251 km2, a região compreende oito municípios: Buritirana, Davinópolis, Governador Edison Lobão, Imperatriz, João Lisboa, Montes Altos, Ribamar Fiquene e Senador La Rocque. Apesar da considerável área territorial, a Região Metropolitana do Sudoeste Maranhense é uma das menos populosas do país, com 345.878 habitantes. Na economia, a agroindústria da região está em processo de crescimento, sustentada por uma agricultura e uma pecuária fortes, características do município de Imperatriz, sede da região.

Região Metropolitana de Fortaleza

É formada por quinze municípios cearenses: Aquiraz, Cascavel, Caucaia, Chorozinho, Euzébio, Fortaleza, Guaiúba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacajus, Pacatuba, Pindoretama e São Gonçalo do Amarante. A Região Metropolitana de Fortaleza, conhecida também como Grande Fortaleza, abrange uma área de 5.783 km2, nos quais vivem 3.655.259 habitantes. A capital do estado do Ceará, Fortaleza, é seu município-sede. Além do turismo e das atividades relacionadas a ele, a região possui um importante distrito industrial.

Região Metropolitana do Cariri

A Região Metropolitana do Cariri, também no Ceará, é formada por nove municípios: Barbalha, Caririaçu, Crato, Farias Brito, Jardim, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri. Juntos, eles possuem uma população de 564,557 habitantes, numa área de 5.026 km2. Os maiores polos de desenvolvimento são as cidades de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha. Toda a região, entretanto, faz do turismo uma oportunidade de desenvolvimento.

Região Metropolitana de Natal

A Região Metropolitana de Natal é formada por nove municípios: Ceará-Mirim, Parnamirim, Extremoz, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, São José de Mibipu, Monte Alegre, Nízia Floresta e Natal, que é o município-sede da região e capital do estado do Rio Grande do Norte. A Região engloba 2.719 km2 de área territorial e possui uma população de 1.340.115 habitantes, que representam cerca de 40 por cento da população do estado. A região garante metade do PIB (Produto Interno Bruto) do Rio Grande do Norte. O turismo e a indústria têxtil são duas das principais atividades econômicas da região.

Região Metropolitana de João Pessoa

A Região Metropolitana de João Pessoa, no estado da Paraíba, é formada pelos municípios de Bayeux, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, João Pessoa, Lucena, Mamanguape, Rio Tinto e Santa Rita. O município-sede é João Pessoa. A região abrange uma área territorial de 2.274 km2 e possui uma população de 1.116.245 habitantes. O comércio e o turismo são importantes para a economia regional. Conta também com o maior porto do estado, situado na cidade de Cabedelo.

Região Metropolitana do Recife

Localizada no estado de Pernambuco, a região é formada por catorze municípios: Araçoiaba, Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Igarassu, Ipojuca, Ilha de Itamaracá, Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Olinda, Paulista, São Lourenço da Mata e o município-sede, Recife. A região ocupa uma área territorial de 2.768 km2 e conta com uma população de 3.688.428 habitantes. Na economia, destacam-se o comércio e a prestação de serviços.

Região Metropolitana de Maceió

A Região Metropolitana de Maceió, no estado de Alagoas, é formada por onze municípios: Barra de Santo Antônio, Barra de São Miguel, Coqueiro Seco, Maceió, Marechal Deodoro, Messias, Paripueira, Pilar, Rio Largo, Santa Luzia do Norte e Satuba. No total, abrange uma área de 1.936 km2. A população dos municípios dessa região metropolitana é de 1.156.278 habitantes. O município-sede é a cidade de Maceió. As atividades terciárias, especialmente aquelas ligadas ao turismo, recebem destaque nessa região.

Região Metropolitana de Agreste

A segunda aglomeração urbana de Alagoas é a Região Metropolitana de Agreste. É formada por vinte municípios: Belém, Campo Grande, Coité do Noia, Craíbas, Estrela de Alagoas, Feira Grande, Girau do Ponciano, Igaci, Jaramataia, Junqueiro, Lagoa da Canoa, Limoeiro de Anadia, Olho d’Água Grande, Palmeira dos Índios, São Brás, São Sebastião, Taquarana, Tanque d’Arca e Traipu. A região tem uma área de 5.029 km2 e uma população de 601.251 habitantes.

Região Metropolitana de Aracaju

A Região Metropolitana de Aracaju no Sergipe é formada por quatro municípios: Aracaju, que é o município-sede, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristovão. Ocupa uma área de 860 km2 e tem população total de 835.564 habitantes. O setor de comércio, os serviços e o turismo são importantes atividades dessa região.

Região Metropolitana de Salvador

A Região Metropolitana de Salvador, na Bahia, é composta por treze cidades: Dias D’Ávila, Camaçari, Candeias, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho, Vera Cruz e o município-sede, Salvador. Com 3.574.804 habitantes, é a região metropolitana mais populosa da região Nordeste. A sua área territorial é de 4.375 km2. Além do turismo, destacam-se, na economia da região, as atividades de indústrias petroquímicas e o comércio.

Região Metropolitana de Belo Horizonte

A Região Metropolitana de Belo Horizonte é formada por 34 municípios: Baldim, Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Caeté, Capim Branco, Confins, Contagem, Esmeraldas, Florestal, Ibirité, Igarapé, Itaguara, Itatiaiuçu, Jaboticatubas, Juatuba, Lagoa Santa, Mário Campos, Mateus Leme, Matozinhos, Nova Lima, Nova União, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Rio Manso, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, Sarzedo, Taquaraçu de Minas e Vespasiano. Além dos municípios citados, a região possui ainda, em redor, o chamado colar metropolitano, composto por catorze municípios: Barão de Cocais, Belo Vale, Bonfim, Fortuna de Minas, Funilândia, Inhaúma, Itabirito, Itaúna, Moeda, Pará de Minas, Prudente de Morais, Santa Bárbara, São José da Varginha e Sete Lagoas. A área total da região é de 14.415 km2 e nela vivem 4.877.656 habitantes, sendo a terceira região metropolitana mais populosa do país. Apesar do grande número de municípios, grande parte da atividades econômicas concentra-se no município-sede e capital do estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, com destaque para a indústria automobilística, a metalurgia e a extração mineral.

Região Metropolitana do Vale do Aço

Os municípios de Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso, Timóteo e o colar metropolitano formado pelos municípios de Açucena, Antônio Dias, Belo Oriente, Braúnas, Bugre, Córrego Novo, Dionísio, Dom Cavati, Entre Folhas, Iapu, Ipaba, Jaguaraçu, Joanésia, Marliéria, Mesquita, Naque, Periquito, Pingo D’água, São João do Oriente, São José do Goiabal, Sobrália e Vargem Alegre compõem a Região Metropolitana do Vale do Aço, no estado de Minas Gerais, com área territorial de 6.788 km2 e população de 615.004 habitantes. A região não possui um município-sede, mas o mais populoso é o de Ipatinga. A economia da região destaca-se pela indústria siderúrgica.

Região Metropolitana da Grande Vitória

Com uma população de 1.685.384 habitantes e formada por 7 municípios — Cariacica, Fundão, Guarapari, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória —, a Região Metropolitana da Grande Vitória ocupa uma área de 2.319 km2 do estado do Espírito Santo. O município de Vitória é a sede da região e a capital do estado. A economia da Grande Vitória baseia-se nas atividades portuárias e no turismo.

Região Metropolitana do Rio de Janeiro

A Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no estado do Rio de Janeiro, é formada por dezoito municípios. São eles: Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, Rio de Janeiro (que é o município-sede), São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá. Com uma população total de 11.670.349 habitantes, ocupa uma área de 4.931 km2. Constitui-se no segundo maior polo de riqueza nacional, reunindo importantes setores de serviços, industrial e de negócios. A região se destaca, ainda, no setor petrolífero. Nela é produzida a maior parte do petróleo nacional.

Região Metropolitana de São Paulo

A Região Metropolitana de São Paulo é formada por 39 municípios: Arujá, Barueri, Biritiba-Mirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu, Embu-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guararema, Guarulhos, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jandira, Juquitiba, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Salesópolis, Santa Isabel, Santana de Parnaíba, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São Lourenço da Serra, São Paulo (que é o município-sede), Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista. Com uma população total de 18.807.891, é a mais populosa do país. Ocupa uma área de 7.943 km2. É a região metropolitana de maior importância econômica do Brasil. Abriga sedes de importantes empresas nacionais, além de filiais de muitas transnacionais. É o principal centro financeiro, comercial e industrial do país, oferecendo ainda, os mais diversificados e especializados serviços.

Região Metropolitana da Baixada Santista

Formada pelos municípios de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente, a Região Metropolitana da Baixada Santista ocupa uma área de 2.422 km2 do estado de São Paulo e possui uma população de 1.663.082 habitantes. O município-sede é Santos, onde está instalado um dos mais importantes complexos portuários do país, o Porto de Santos. Além das atividades portuárias e de suporte ao comércio de exportação, a região abriga o parque industrial de Cubatão, importante polo da indústria química e siderúrgica nacional.

Região Metropolitana de Campinas

A Região Metropolitana de Campinas, no estado de São Paulo, integra dezenove municípios: Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte Mor, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antonio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo, sendo Campinas o município-sede. A região conta com uma população de 2.798.477 habitantes e ocupa 3.647 km2. Destaca-se, na região, o Aeroporto de Viracopos, importante terminal de importação e exportação de cargas. Apresenta uma economia diversificada, com um parque industrial abrangente, uma importante estrutura agrícola, agroindustrial e científica, e um setor terciário bastante desenvolvido.

Região Metropolitana de Curitiba

Ocupando uma área de 15.416 km2 do estado do Paraná, essa região metropolitana é formada por 26 municípios: Adrianópolis, Agudos do Sul, Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Cerro Azul, Colombo, Contenda, Curitiba, Doutor Ulysses, Fazenda Rio Grande, Itaperuçu, Lapa, Mandirituba, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Quitandinha, Rio Branco do Sul, São José dos Pinhais, Tijucas do Sul e Tunas do Paraná. O município-sede é Curitiba. A região está entre as dez mais populosas do país, com 3.168.980 habitantes. A cidade de Curitiba é responsável pela maior parte das atividades industriais e financeiras da região metropolitana, enquanto a agropecuária concentra-se nos municípios menores.

Região Metropolitana de Londrina

A Região Metropolitana de Londrina, no Paraná, é formada por oito municípios: Bela Vista do Paraíso, Cambé, Ibiporã, Jataizinho, Rolândia, Sertanópolis, Tamarana e Londrina, o município-sede. Juntos, esses municípios abrangem uma área de 4.286 km2 e totalizam 764.258 habitantes. Economicamente, destaca o setor terciário e a agroindústria.

Região Metropolitana de Maringá

Situada no estado do Paraná, a Região Metropolitana de Maringá integra treze municípios: Ângulo, Astorga, Doutor Camargo, Floresta, Iguaraçu, Itambé, Ivatuba, Mandaguaçu, Mandaguari, Marialva, Maringá, Paiçandu e Sarandi. Maringá é o município-sede. A área total da região é de 3.190 km2 e a população é de 612.617 habitantes. Economicamente, destacam-se a produção de café e soja. Conta ainda com indústrias dos setores metalomecânico e têxtil.

Região Metropolitana de Florianópolis

A Região Metropolitana de Florianópolis, em Santa Catarina, é formada pelos municípios de Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara. Além desses, a região possui outros treze municípios que integram a Área de Expansão Metropolitana. São eles: Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Canelinha, Garopaba, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, Paulo Lopes, Rancho Queimado, São Bonifácio, São João Batista e Tijucas. A população da região metropolitana, somada à da área de expansão, é de 1.012.831 habitantes e sua área total é de 7.113km2. A região possui um importante polo da indústria tecnológica do Brasil, além de se destacar no turismo, comércio e serviços. Na Área de Expansão Metropolitana, o principal destaque é a agricultura.

Região Metropolitana do Vale do Itajaí

A Região Metropolitana do Vale do Itajaí, no estado de Santa Catarina, é formada pelos municípios de Blumenau, Gaspar, Indaial, Pomerode e Timbó. Possui, ainda, uma Área de Expansão Metropolitana, que integra os municípios de Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Botuverá, Brusque, Doutor Pedrinho, Guabiruba, Ilhota, Luiz Alves, Rio dos Cedros e Rodeio. Ao todo, são dezesseis municípios, que ocupam uma área de 5.007 km2 e possuem uma população de 689.909 habitantes. O município-sede é Blumenau. Economicamente, a atividade têxtil é a de maior destaque na região.

Região Metropolitana do Norte/Nordeste Catarinense

O núcleo dessa região metropolitana, localizada no estado de Santa Catarina, é formado por apenas dois municípios: Araquari e Joinville, que é o município-sede. A Área de Expansão Metropolitana, entretanto, integra outros dezoito municípios: Balneário da Barra do Sul, Barra Velha, Campo Alegre, Corupá, Garuva, Guaramirim, Itaiópolis, Itapoá, Jaraguá do Sul, Mafra, Massaranduba, Monte Castelo, Papanduva, Rio Negrinho, São Bento do Sul, São Francisco do Sul, São João do Itaperiú e Schroeder. As populações do núcleo metropolitano e da área de expansão, juntas, somam 1.094.570 habitantes, numa área de 10.830 km2. Além do setor terciário desenvolvido, a região possui um importante setor industrial, com destaque para as indústrias do setor metalomecânico, químico, têxtil e de desenvolvimento de software.

Região Metropolitana da Foz do Rio Itajaí

A Região Metropolitana da Foz do Rio Itajaí, em Santa Catarina, é formada pelos municípios de Itajaí, Camboriú, Balneário Camboriú, Navegantes e Penha. Além desses, fazem parte da Área de Expansão Metropolitana os municípios de Bombinhas, Itapema, Piçarras e Porto Belo. Juntos, esses nove municípios têm um total de 532.830 habitantes e ocupam uma área de 1.005 km2. O turismo é a atividade econômica mais importante da região.

Região Metropolitana Carbonífera

A Região Metropolitana Carbonífera está localizada no estado de Santa Catarina e é composta por um Núcleo Metropolitano, que abrange os municípios de Criciúma (que é a sede da região), Içara, Cocal do Sul, Forquilhinha, Siderópolis, Morro da Fumaça e Nova Veneza, e uma Área de Expansão Metropolitana, com os municípios de Lauro Muller, Treviso e Urussanga. A região, com seus dez municípios, ocupa 2.091 km2 do estado e conta com uma população de 369.366 habitantes. A região recebe esse nome em função da intensa atividade de exploração de carvão mineral ocorrida ao longo de mais de cem anos.

Região Metropolitana de Tubarão

O núcleo da Região Metropolitana de Tubarão é formado pelos municípios de Tubarão, Capivari de Baixo e Gravatal. A sua Área de Expansão abrange outros quinze municípios: Armazém, Braço do Norte, Grão Pará, Imaruí, Imbituba, Jaguaruna, Laguna, Orleans, Pedras Grandes, Rio Fortuna, Sangão, Santa Rosa de Lima, São Ludgero, São Martinho e Treze de Maio. A população total é de 356.790 habitantes e a área é de 4.542 km2. A região é um importante centro comercial do sul do estado de Santa Catarina. Destaca-se pelo comércio de cerâmica e pelo turismo.

Região Metropolitana de Chapecó

A Região Metropolitana de Chapecó, em Santa Catarina, é formada por 25 municípios. Ocupa uma área de 4.394 km2 e conta com uma população de 403.458 habitantes.

Região Metropolitana de Lages

A Região Metropolitana de Lages é outro aglomerado urbano catarinense e compreende 23 municípios, sendo os mais importantes Lages e Correia Pinto. A região tem uma área de 19.090 km2 e uma população de 350.607 habitantes.

Região Metropolitana de Porto Alegre

Situada no estado do Rio Grande do Sul, a Região Metropolitana de Porto Alegre abrange 31 municípios: Alvorada, Araricá, Arroio dos Ratos, Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Capela de Santana, Charqueadas, Dois Irmãos, Eldorado do Sul, Estância Velha, Esteio, Glorinha, Gravataí, Guaíba, Ivoti, Montenegro, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Parobé, Portão, Porto Alegre, Santo Antônio da Patrulha, São Jerônimo, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Taquara, Triunfo e Viamão, totalizando uma área de 9.802 km2, com uma população de 3.960.068 habitantes. A região tem um importante destaque econômico no estado, contando com indústrias petroquímicas e de autopeças, além de montadora de veículos.

Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá

Com uma população de 834.060 habitantes, a Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, no estado de Mato Grosso, integra os municípios de Cuiabá, Nossa Senhora do Livramento, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande, totalizando uma área de 21.929 km2. Economicamente, destaca-se a produção agroindustrial, sendo a região o polo financeiro e comercial do estado.

Região Metropolitana de Goiânia

A Região Metropolitana de Goiânia, no estado de Goiás, é composta por treze municípios: Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Goianápolis, Goiânia, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Nerópolis, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo e Trindade, sendo Goiânia o município-sede. Ao todo, a região ocupa uma área de 5.787 km2 e possui uma população de 2.173.000 habitantes. A economia da região é baseada, principalmente, no setor primário. A cidade de Trindade possui o maior rebanho bovino da região. Goiânia, Nerópolis e Hidrolândia destacam-se na avicultura.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.