Os relógios de sol são os mais antigos instrumentos conhecidos para marcar a passagem do tempo ao longo do dia. A superfície do relógio de sol tem linhas para indicar cada hora enquanto a luz solar incidir sobre ele. Conforme o Sol se movimenta no céu, um bastão elevado desse relógio faz sombra sobre essas linhas. A posição da sombra é que mostra a hora.

A superfície achatada é chamada mostrador. Ela pode ser feita de metal, madeira, pedra ou outro material. As linhas numeradas sobre o mostrador, chamadas linhas das horas, mostram as horas do dia.

No centro do relógio se ergue um gnômon, espécie de bastão com um lado inclinado, formando um ângulo com o mostrador. O lado inclinado do bastão se chama ponteiro. No decorrer do dia, a sombra do ponteiro vai passando por toda a volta do mostrador. A cada hora exata, ela fica em cima de uma nova linha, marcando, assim, todas as horas.

Os antigos egípcios fizeram os primeiros relógios de sol por volta de 3500 a.C. Eles eram simples bastões ou pilares que projetavam uma sombra no chão. Os antigos gregos fizeram relógios de sol na forma curva de uma tigela, feita a partir de blocos de pedra ou de pedaços de madeira. Um ponteiro no centro projetava a sombra dentro da tigela. Mais tarde, os árabes inventaram o relógio de sol moderno, do tipo com ponteiro em ângulo. No século XIV, relógios mecânicos começaram a substituir os relógios de sol.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.