Cerca de um em cada oitocentos bebês nasce com a síndrome de Down. Essa é um distúrbio, ou condição, incomum, que pode provocar atrasos no desenvolvimento da criança. Traços faciais peculiares tornam o portador dessa síndrome facilmente reconhecível.

A síndrome de Down ocorre quando as células de um bebê têm 47 cromossomos, em lugar dos 46 normais. Os cromossomos são estruturas minúsculas presentes nas células que transmitem informações sobre características das pessoas, como a cor de olhos e de cabelo que terão.

O fato de possuir um cromossomo extra pode provocar deficiências de desenvolvimento. Isso significa que as pessoas com síndrome de Down podem ter dificuldades de aprendizado ou de cuidar de si próprias. Também podem sofrer determinados problemas médicos. Alguns dos mais comuns são defeitos cardíacos e problemas de audição, visão e digestão e da glândula tireoide. A maioria das pessoas com síndrome de Down recebe atendimento médico especial desde a primeira infância.

No passado, muitas crianças com síndrome de Down eram criadas em casas especiais, longe da família. Hoje, porém, os portadores dessa síndrome geralmente vivem em casa, com sua família. Eles fazem amizades, frequentam a escola e praticam esportes. Na idade adulta, muitas pessoas com síndrome de Down têm empregos e vivem em lares ou apartamentos com outras pessoas que têm a mesma condição. Há todo um movimento nas sociedades para a aceitação dos portadores da síndrome de Down sem discriminação.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.