Os sapos são pequenos animais geralmente confundidos com as rãs. Porém os sapos têm pernas curtas e a pele seca e áspera, enquanto as rãs têm pernas mais longas e a pele úmida e suave.

Os sapos podem ser encontrados em todas as partes do mundo, exceto em lugares muito frios. Eles são anfíbios — ou seja, vivem a primeira fase da vida (na forma de larva) na água e a fase adulta na terra, com respiração pulmonar.

O corpo dos sapos é roliço e atarracado. Eles não têm cauda, e medem de 2,5 a 25 centímetros de comprimento. Têm pele normalmente de cor verde-oliva, com alguns pontos mais escuros. Os animais de um dos grupos, o dos sapos-arlequins, possuem pernas traseiras grandes e sua cor pode ser amarelo-brilhante, vermelha ou verde, com pintas pretas.

A pele dos sapos é normalmente coberta de saliências que parecem verrugas e cada uma têm uma glândula com veneno. Para se defender, o sapo não tem a habilidade de esguichar o veneno por vontade própria. Quando o predador pega um sapo, as glândulas são pressionadas e soltam o veneno. O veneno de alguns sapos é forte o suficiente para matar os bichos que são seus inimigos.

Os sapos têm hábitos noturnos. Eles passam o dia sob a terra ou escondidos sob pedras ou folhas. No inverno, a maioria entra em um estado de inatividade chamado de hibernação. Alguns sapos ficam inativos também durante verões quentes e secos.

Os sapos se locomovem em pequenos saltos ou caminhando. Eles capturam as presas com sua língua longa e grudenta. Em geral, comem insetos e vermes. Alguns sapos maiores, porém, podem comer rãs e pequenos roedores.

Os sapos botam os ovos debaixo da água. Após alguns dias, os ovos eclodem, e nascem pequenas criaturas chamadas girinos. Os girinos possuem cauda e guelras. As guelras são estruturas que os ajudam a respirar debaixo da água. Depois de algum tempo, os girinos perdem a cauda e desenvolvem pulmões e pernas. Então, podem deixar a água para viver em terra.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.