O siquismo (ou sikhismo) é uma religião da Índia, fundada por um homem chamado Nanak. Ele foi o primeiro dos dez gurus, ou mestres, dos siques (ou sikhs). A maior parte dos adeptos dessa religião vive no estado do Punjab, no noroeste da Índia.

Os siques acreditam que existe apenas um Deus. Todas as pessoas são consideradas iguais e têm oportunidade de se unir a Ele (ou se fundir com Ele). Mas primeiro precisam superar o egocentrismo por meio do louvor a Deus, do trabalho árduo e da partilha com os outros.

Muitos siques pertencem à ordem chamada Khalsa. Os membros dessa ordem evitam o álcool, o tabaco e as drogas, e se dedicam à oração. Os homens têm sempre uma espada presa ao cinto. Não devem cortar a barba nem o cabelo, que cobrem com um turbante.

O principal templo sique é o Harimandir, ou Templo Dourado, no estado do Punjab. O livro religioso do siquismo chama-se Adi Granth (Primeiro Livro), ou Granth Sahib. Contém quase 6 mil hinos, canções de louvor a Deus, escritos por Nanak e outros gurus.

De acordo com a tradição sique, no final do século XI, Nanak teve uma visão na qual Deus lhe ordenava começar a pregar. Ele atraiu muitos seguidores e se tornou o primeiro dos dez gurus. O último guru foi Gobind Singh, que morreu em 1708. Gobind criou o Khalsa como uma irmandade armada. Ele achava que os siques estavam sendo maltratados pelos governantes da Índia. Desde a sua morte, o guru dos siques não é mais nenhuma pessoa, apenas o Adi Granth, o livro sagrado.

Na década de 1840, quando a Índia estava sob o domínio britânico, os siques enfrentaram duas vezes as forças inglesas na região do Punjab. Foram derrotados, e o Punjab passou a fazer parte da Índia britânica.

Em 1947, a Índia se tornou independente e se desmembrou em dois países: Índia e Paquistão. As terras tradicionais dos siques foram divididas entre esses dois países. A maioria dos siques se fixou na Índia, mas havia conflitos entre eles e os hinduístas indianos, que constituíam a maioria. Em 1984, soldados indianos mataram centenas de siques num ataque ao Templo Dourado. Mais tarde, naquele mesmo ano, a primeira-ministra Indira Gandhi foi morta por dois siques que faziam parte da sua guarda pessoal. Isso levou muitos siques a reivindicar a criação de um estado sique separado, em território da Índia. Em 2004, Manmohan Singh, um sique, foi nomeado primeiro-ministro da Índia.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.