Socialismo é uma forma de organizar a sociedade. Ele tem como base, principalmente, a economia, ou a geração de riquezas. A meta do socialismo é distribuir os bens de modo mais uniforme e oferecer oportunidades iguais para todos. Várias pessoas têm tido diferentes ideias sobre como criar uma sociedade socialista, mas a maioria delas concorda na tese de que o governo, não os indivíduos, deve controlar os meios de produção e a propriedade.

Primórdios do socialismo

O socialismo começou como reação ao sistema conhecido como capitalismo. No capitalismo, os indivíduos possuem propriedades e as pessoas e as empresas competem umas com as outras por riqueza. O capitalismo cresceu fortemente durante a Revolução Industrial, que foi um período, nos séculos XVIII e XIX, em que muitas máquinas foram inventadas e muitas fábricas foram construídas. Os donos das fábricas produziam riqueza, mas os trabalhadores trabalhavam muito e recebiam pouco dinheiro. Além disso, eles eram frequentemente maltratados.

Para construir uma sociedade mais justa, algumas pessoas queriam que os governos controlassem a indústria. O governo poderia então usar seu poder econômico para criar uma vida confortável para todas as pessoas. Esse novo sistema foi denominado socialismo. Os socialistas acreditavam que a posse das fábricas e de outras propriedades deveria passar, gradualmente, das mãos de poucas pessoas ricas para os trabalhadores, e que o objetivo maior é o bem-estar geral.

Alguns socialistas não queriam esperar por mudanças graduais. Em vez disso, pretendiam que os trabalhadores derrubassem o sistema capitalista. Um intelectual alemão chamado Karl Marx acreditava que os trabalhadores deveriam criar um sistema socialista radical, que ficou conhecido como comunismo. Numa verdadeira sociedade comunista, não haveria propriedade privada ou governamental. As pessoas produziriam e repartiriam bens e outras riquezas com base em suas diferentes habilidades e necessidades.

Governos socialistas

Os russos estabeleceram o primeiro governo socialista do mundo. Eles formaram um novo país, chamado União Soviética, em 1922. Na década de 1940, muitos países do leste da Europa também se tornaram comunistas. Depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e durante a segunda metade do século XX, os comunistas assumiram o poder na China, na Coreia do Norte, no Vietnã e em Cuba. Vários países africanos também se tornaram comunistas.

Após a guerra, o Reino Unido, a França, a Itália, a Alemanha e vários países do norte da Europa também adotaram algumas ideias socialistas. Seus governos assumiram o controle de alguns negócios e estabeleceram programas para proporcionar dinheiro, saúde e outros serviços aos cidadãos que deles precisassem. Mesmo alguns países que rejeitavam o socialismo — como os Estados Unidos — implantaram programas sociais.

Fim do socialismo radical

O socialismo radical falhou em cumprir suas promessas. Governos totalitários tinham sido estabelecidos nos países comunistas e seus cidadãos estavam ainda mais pobres do que aqueles dos países capitalistas. O século XX chegou ao fim e, com ele, os governos comunistas da União Soviética e dos países do leste europeu. A China se mantém ainda no regime comunista, mas passou a admitir a propriedade de negócios privados.

Alguns governos da Europa, da América Latina e de outros lugares continuaram a seguir as ideias socialistas, mas apoiando também o capitalismo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.